8 tendências do Direito que já estão revolucionando a área

  • 06/ago/2020

8 tendências do Direito que já estão revolucionando a área

Tempo de Leitura: 4 minutos

A transformação digital tem impactado diretamente os mais diferentes setores da economia — e o jurídico não é uma exceção. Nos últimos anos, por exemplo, a digitalização dos serviços tem se mostrado cada vez mais presente no segmento, encurtando distâncias, reduzindo a burocracia e a demanda sobre as atividades que dependem de recursos e atos físicos.

Nesse contexto, quem é do ramo ou nele pretende atuar, precisa estar atento às tendências do Direito, já que o futuro reserva uma série de inovações e mudanças no formato como os serviços serão desempenhados. Além disso, o isolamento social imposto pelo cenário de pandemia tem acelerado as transformações no Direito, sobretudo no que se refere ao uso de recursos online.

Dada a grande dinâmica do Direito, não só em seu conteúdo, mas em sua forma, estar atualizado e adaptado aos novos movimentos é primordial. Por isso, preparamos este artigo listando 8 tendências que já estão revolucionando a área e que você precisa conhecer. Acompanhe!

1. Trabalho remoto

Apesar de não ser uma exclusividade da área do Direito, o trabalho remoto se tornou uma tendência bastante presente nesse segmento. Em razão do isolamento social, a implementação desse formato de trabalho se acentuou, especialmente nos órgãos públicos.

Hoje, muitos profissionais, servidores públicos e privados, estão aderindo ao modelo de trabalho remoto, se apoiando no uso de recursos digitais, como videoconferências, documentos online e a prática de atos por meio tecnológico, dando andamento a processos e procedimentos sem a necessidade de estar dentro das tradicionais repartições. 

2. Compliance

Nos últimos anos, o país enfrentou uma intensa onda de escândalos envolvendo corrupção nos setores público e privado. Esse cenário foi um dos grandes motivadores para o fortalecimento de conceitos, como o compliance e o accountability, cujos ideais estão diretamente associados à transparência, ética e probidade nas gestões.

Nesse contexto, a área de compliance também desponta como uma grande tendência para o futuro do direito, muito embora já esteja revolucionando a área atualmente. Hoje, ter uma especializção nesse segmento é uma alternativa altamente estratégica e viável, dada a grande demanda que o mercado apresenta, especialmente por essa ser uma área importante e de alto rigor técnico. 

3. Lawtechs

As chamadas lawtechs figuram entre as grandes responsáveis por promover a inovação e o desenvolvimento nas áreas do Direito a partir do uso estratégico da tecnologia. As lawtechs, que são startups voltadas para o desenvolvimento de soluções tecnológicas que objetivam facilitar a rotina de advogados, escritórios e órgãos públicos, têm dado a sua contribuição bastante positiva para o setor.

Hoje, esse tipo de iniciativa tem sido fundamental para minimizar a burocracia no setor jurídico, reduzir custos em escritórios e órgãos públicos, além de impulsionar a implementação de ferramentas e metodologias mais eficientes, beneficiando toda a sociedade.

4. Trabalho freelancer

Devido às inovações tecnológicas e possibilidade de se atuar no segmento jurídico a partir de diferentes localidades, o trabalho freelancer vem se tornando mais comum e revolucionando o segmento. Para se ter uma ideia, hoje já existem profissionais e empresas especializadas na prestação de serviços esporádicos, no modelo freelancer.

Os chamados correspondentes jurídicos são um grande exemplo. Esse tipo de advocacia é voltado para a solução de questões pontuais dentro do processo, como a realização de uma audiência, sustentações em tribunais específicos, juntada de documentos ou cópias de processos.

O formato freelance trouxe mais agilidade e capilaridade aos serviços jurídicos, possibilitando que escritórios e profissionais do interior pudessem resolver demandas em tribunais das capitais ou em outras cidades, sem a necessidade de deslocamentos frequentes.

Powered by Rock Convert

5. Cibersegurança

Com um Direito cada vez mais conectado e digitalizado, a questão da segurança digital foi elevada à posição de indispensável nesse novo cenário. Por essa razão, a cibersegurança passou a ser um tema recorrente dentro da área do Direito, prevendo riscos e minimizando-os de forma a possibilitar o uso crescente e seguro das novas tecnologias.

Sem dúvida, a cibersegurança tem um papel fundamental na revolução do chamado Direito Digital. Graças a ela, por exemplo, é que tribunais puderam implementar sistemas de peticionamento eletrônico, digitalizar os processos e aderir ao uso dos documentos digitais, tudo isso a partir do uso de certificação digital e criptografia avançada para identificar usuários e evitar fraudes.

No mais, essa é uma área altamente promissora, dada a grande tendência de uso de serviços por meios eletrônicos por parte das empresas, órgãos públicos e da sociedade civil como um todo.

6. Criptomoedas

Bastante populares na atualidade e com um funcionamento que, de alguma forma, tem impactos no mundo jurídico, as criptomoedas também podem ser vistas como uma tendência para o Direito. Hoje, esses bens digitais fazem parte do cotidiano das pessoas, são utilizados para a efetivação de negócios jurídicos e, por isso, precisam de respaldo legal e regulamentação em muitos pontos.

Nesse cenário de crescimento do uso das criptomoedas, o Direito também está presente, acompanhando os novos hábitos e padrões da sociedade, com o objetivo de oferecer uma proteção eficiente. Por essa razão, os profissionais de hoje precisam acompanhar essas tendências, se atualizar e se antecipar para que consigam prestar serviços de forma inovadora e qualificada, ainda que em segmentos incipientes, como é o caso das criptomoedas.

7. Empreendedorismo jurídico

Uma das grandes tendências do Direito e que veio para modernizar a atuação do advogado e dos escritórios, principalmente, é o empreendedorismo jurídico. Esse conceito, aliado a competências importantes do profissional da atualidade, como olhar inovador, habilidade com uso de novas tecnologias e perfil empreendedor, tem contribuído para o surgimento de grandes empresas.

Hoje, por exemplo, o empreendedorismo jurídico está presente em escritórios de advocacia com um perfil corporativo, lawtechs, legaltechs e outros negócios que têm como fonte de lucro a prestação de serviços ou venda de produtos ligados à área jurídica.

Nesse cenário de empreendedorismo jurídico, o profissional do Direito abre os seus horizontes e visualiza outras possibilidades de se tornar relevante, prestar seus serviços, aplicar seus conhecimentos e gerar renda, isso empreendendo de forma inovadora em um setor tão importante como o jurídico.

8. Bens digitais

Outra tendência que já mudou bastante o panorama do Direito atual e ainda tem potencial de alterar ainda mais é a questão dos bens digitais. Como dito, hoje existe um intenso movimento de digitalização de serviços e uso massivo da internet para as mais variadas tarefas.

Nesse cenário, bens de existência apenas digital têm se tornado comuns, merecendo a proteção jurídica. Como o Direito deve acompanhar a sociedade e proteger as relações entre os indivíduos, há uma tendência para o crescimento da regulação e proteção dos bens digitais. Sem dúvida, esse é um caminho altamente promissor para profissionais que se especializarem no segmento.

Por fim, como foi possível perceber, o Direito é uma área altamente dinâmica, pois tem a missão de acompanhar os avanços da sociedade, se adaptando a ela. Nesse cenário, as inovações tecnológicas têm impulsionado mudanças com rapidez, exigindo dos profissionais e empresas do ramo uma postura também inovadora, aberta a alterações e alinhada às tendências do Direito moderno.

Gostou deste conteúdo? Quer seguir lendo e informado a respeito da atuação profissional no cenário da transformação digital na área jurídica? Aproveite e confira nosso artigo sobre como se tornar um advogado 4.0!

Powered by Rock Convert

Precisa de mais informações?

Preencha seus dados que um consultor irá entrar em contato com você