Connect with us

Vox Jurídica

Confira 15 áreas do Direito em que você pode se especializar!

Entenda por que é fundamental se qualificar e descubra 15 opções de pós-graduação do CEJUR no segmento jurídico! Clique aqui agora mesmo!

áreas do direito

Na prática jurídica, o aprendizado contínuo é fundamental para se manter um profissional de ponta. Nesse sentido, existem diversas áreas do Direito que podem ser um caminho adequado para especialização ou reciclagem. Ao conhecê-las, você ficará mais próximo da escolha ideal.

Além disso, a pós-graduação gera uma série de benefícios indiretos, como melhorar a reputação, construir o networking e aprender sobre o mercado. É, portanto, uma forma de facilitar tanto a mudança de carreira quanto a abertura de novos segmentos de atuação, fornecendo a qualificação técnica necessária para prestar um serviço de excelência.

Neste artigo, apresentamos as principais especializações na área do Direito. Por isso, continue a leitura para entender as características das disciplinas e encontrar a melhor formação, tendo em vista seus objetivos profissionais.

Como está o mercado de trabalho do Direito?

Os profissionais do Direito vivem um momento de expectativa em relação às mudanças ocorridas no setor. Além de a tecnologia evoluir em um ritmo acelerado, decisões judiciais e leis recentes tiveram grande impacto no ordenamento, criando uma forte necessidade de atualização profissional.

Transformação digital

Inicialmente, as transformações tiveram início com a implementação do processo eletrônico. A digitalização mudou a maneira como advogados, promotores, magistrados e auxiliares da justiça trabalham no dia a dia. Afinal, consolidou a demanda por competências relacionadas ao uso das soluções de informática.

O momento coincidiu com o surgimento das lawtechs e legaltechs, ou seja, soluções para melhorar o desempenho dos profissionais, bem como a entrega de valor para os clientes. É o caso de softwares de gestão, plataformas de atendimento online, pesquisas automatizadas em jurisprudências, entre outros.

Mudanças legislativas

Os últimos anos também foram marcados por transformações profundas na legislação. Novo Código de Processo Civil, Reforma Trabalhista, Estatuto da Pessoa com Deficiência, Reforma da Previdência e Pacote Anticrime são apenas alguns dos muitos ajustes que rapidamente deixaram os profissionais desatualizados. Igualmente, as decisões judiciais se tornaram cada vez mais abrangentes em relação às mudanças causadas no ordenamento.

Ademais, junto à atualização de áreas do Direito tradicional, surgiram novos nichos de atuação para os profissionais, como Direito Desportivo, Mediação e Arbitragem. Os dois últimos, vale ressaltar, acompanham a tendência de buscar soluções fora do processo judicial para os conflitos, especialmente por meio de acordos. 

Recuperação da economia

Por sua vez, o cenário econômico apresenta melhorias em relação aos anos anteriores. Segundo a Carta de Conjuntura do IPEA relativa ao 4º trimestre de 2019, vemos que a “recuperação da economia ganhou fôlego no período recente”. Entre os fatores que indicam essa retomada, o instituto apresenta os seguintes:

  • melhoria das condições do cenário internacional;
  • evolução dos fatores domésticos;
  • aprovação da Reforma da Previdência;
  • controle de gastos do governo;
  • consolidação dos programas de concessões e parcerias público-privadas;
  • redução da taxa de juros e expansão do crédito;
  • avanços no mercado de trabalho apesar da elevada taxa de desemprego;
  • crescimento da ocupação;
  • aumento dos empregos formais e da renda;
  • cumprimento das metas de inflação pelo Banco Central.

Tendências do mercado jurídico

Nesse cenário, em seu Guia Salarial de 2020, grandes empresas de consultoria identificam as principais tendências do mercado de trabalho jurídico:

  • necessidade de qualificação para lidar com a tecnologia;
  • demanda por profissionais com foco no resultado;
  • atendimento que ultrapasse a questão jurídica;
  • crescimento da área transacional;
  • contratação de profissionais para coordenar o departamento jurídico, alinhando ações internas e externas;
  • continuidade do alto nível de exigência quanto à qualificação profissional.

Oportunidades e qualificação profissional

Com as mudanças, a tendência é de oportunidades nas principais áreas do Direito. À medida que nasce a exigência de atualização, aumenta-se a competitividade no setor, ou seja, quem acompanha as mudanças substitui gradualmente os profissionais defasados, além de terem mais condições de disputarem os novos espaços.

Quais são as principais áreas para se qualificar?

Agora que você já entendeu um pouco mais sobre o cenário, é importante identificar a especialização que melhor atenda a suas necessidades. Trata-se de equilibrar o interesse pessoal com a perspectiva de carreira, pesando as características das diferentes áreas do Direito. Logo abaixo, trouxemos 15 opções. Confira!

1. Perícias de Avaliação Patrimonial de Bens e Direitos

Em muitas situações, os credores não conseguem obter o pagamento em dinheiro, recebendo em bens móveis (veículos, joias, ações na bolsa etc.) ou imóveis (apartamentos, terrenos, casas, entre outros). Consequentemente, é preciso definir o estado de conservação e o preço de mercado da propriedade para abater o item do montante devido ou tentar sua conversão em dinheiro.

Ao fazer uma pós-graduação em Perícias de Avaliação Patrimonial de Bens e Direitos, advogados, oficiais de justiça e demais interessados estarão habilitados para atender a essa demanda. É possível atuar tanto no processo judicial como na via extrajudicial, em tribunais, bancos, imobiliárias, escritórios de advocacia, entre outros.

Durante o curso, aprende-se as metodologias de perícia dos diferentes tipos de avaliação que são padronizadas e pautadas em normas técnicas, estabelecidas pelos órgãos responsáveis, como Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), Conselho Federal de Corretores de Imóveis (COFECI) e Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Logo, você terá um novo olhar sobre a perícia, vendo a questão como algo muito mais especializado e objetivo.

2. Coaching Jurídico

A pós-graduação em Coaching Jurídico acompanha uma das principais exigências do mercado: a presença de soft skills. Enquanto as hard skills são as competências técnicas, como Direito Civil, Direito Administrativo, Direito Tributário, as soft skills são comportamentos e atitudes aplicáveis ao trabalho.

Dentro do Direito, uma série de habilidades sustentam as atividades profissionais: capacidade de aprender, gestão, liderança, pensamento estratégico, criatividade, trabalho em equipe e afins. Assim, o papel do coaching jurídico é usar ferramentas de desenvolvimento profissional para construir ou melhorar essas aptidões.

A formação é indicada tanto para quem vê a necessidade de crescer pessoalmente quanto para os responsáveis pela gestão de pessoas. Isto é, em escritórios, repartições e departamentos jurídicos, frequentemente o resultado depende de desenvolver o potencial dos membros da equipe, mais até do que uma atuação direta. Assim, o coaching jurídico será importante para aprender a exercer uma liderança positiva.

3. Controle de Constitucionalidade Brasileiro

O Brasil escolheu um modelo bastante complexo para verificar a invalidade dos atos e leis em relação à Constituição. Soma-se o Sistema Austríaco, no qual a norma é diretamente analisada por um órgão (STF), e o Americano, pautado pela análise realizada por qualquer juiz independentemente de instância. Além de aferir a violação, também há controles excepcionais exercidos sobre omissões ou para declarar que uma lei é válida.

Normalmente, durante a faculdade, não há tempo hábil para se aprofundar na matéria, uma vez que a disciplina é vista como um dos muitos capítulos de Direito Constitucional. Assim, os profissionais que desejam atuar no segmento podem se beneficiar bastante de uma formação focada, com um número elevado de horas de estudo.

A pós-graduação em Controle de Constitucionalidade Brasileiro é um curso completo, abrangendo as medidas legais, modalidades de controle, processo constitucional, jurisprudências do STF etc. Logo, é útil para os magistrados, que precisam tomar decisões, e para advogados, defensores e promotores, os quais escolhem a forma e a fundamentação adequadas para dar andamento às demandas.

4. Direito Administrativo e Gestão Pública

Enquanto o Direito Administrativo traz as normas que regulam a conduta de agentes, órgãos e pessoas, a Gestão Pública indica quais são as melhores técnicas de planejamento, organização, execução e direção dos serviços, das atividades de fomento e do poder de polícia. Logo, com a integração das áreas, o profissional terá uma visão muito mais completa.

A pós-graduação em Direito Administrativo e Gestão Pública pode ser feita tanto por administradores quanto por profissionais da área. É uma maneira de mesclar o conhecimento sobre como agir dentro da lei e entregar valor para os destinatários da administração pública.

O mercado, nesse sentido, é bastante amplo. É possível prestar concurso, advogar para fornecedores, defender os interesses dos usuários dos serviços públicos, assumir um cargo de gestão, dar consultoria para as empresas etc. Consequentemente, você pode encontrar uma ótima opção para expandir ou mudar de carreira.

5. Direito Civil e Direito Processual Civil

Entre as áreas do Direito, a cível caracteriza-se por ser a mais generalista, tendo um amplo mercado. Usamos suas normas materiais e processuais tanto para regular as relações jurídicas do segmento quanto para suprir a ausência de normas em outros ramos jurídicos. Não à toa, a pós-graduação em Direito Civil e Direito Processual Civil fornece uma visão sistêmica do ordenamento jurídico.

Outra característica da pós é o estudo integrado. Ao lado dos temas cíveis, família, propriedade, sucessões e obrigações, o conteúdo varre os instrumentos existentes para fazer a defesa concreta dos direitos. Logo, você terá mais facilidade para correlacionar os interesses das pessoas com os meios processuais para persegui-los.

Do ponto de vista da carreira, a formação é indicada para dois grupos de pessoas. Quem tem afinidade com esse ramo e quer se aprofundar, bem como quem, independentemente de atuar em outra área, deseja se reciclar, conhecendo os novos conceitos e ficando a par de como o processo se desenvolve nos dias atuais.

6. Direito Desportivo

Trata-se de um nicho jurídico que cresceu bastante nos últimos anos graças ao aumento do profissionalismo nas relações envolvendo os diferentes esportes. Isso fez as relações jurídicas, principalmente no futebol, movimentarem muitos mais recursos, gerando boas oportunidades para os advogados.

Na prática, é possível atuar preventivamente, analisando contratos, regulamentos e execução de campeonatos, ou dando consultoria para entidades e atletas. Também há uma forte demanda de contencioso, seja na propositura de ações na justiça comum, seja na justiça desportiva.

A pós-graduação em Direito Desportivo, nesse sentido, é indispensável. Por ser tratar de uma área pouco vista na faculdade, com características únicas, leis específicas e sistema de justiça diferenciado, somente com a especialização o profissional obtém o nível de preparo necessário para se destacar no mercado.

7. Direito do Trabalho e Processo do Trabalho

O segmento trabalhista foi um dos que sofreu mais alterações nos últimos anos. A Reforma Trabalhista e a MP da Liberdade Econômica consolidaram a tendência de dar mais autonomia para empregadores e empregados. Ademais, o processo trabalhista mudou bastante com a aplicação da sucumbência aos reclamantes.

Nesse sentido, os profissionais que já atuam ou desejam atuar na área precisam se atualizar urgentemente, fazendo uma pós-graduação em Direito do Trabalho e Processo do Trabalho. Devido à profundidade das alterações, é necessário entregar o máximo de valor para pessoas e organizações.

O curso também é uma maneira de ver as questões trabalhistas de forma mais integrada. Resumidamente, assim como no processo civil, você estudará o direito e os meios para defendê-lo de maneira conjunta, dentro da tendência de flexibilização de normas dos dias atuais.

8. Direito Marítimo

Outro nicho interesse é o Direito Marítimo. Esse segmento se aproveita de o Brasil ter grande participação no comércio mundial, e os mares serem a principal via de transporte de mercadorias.

A área, no entanto, exige um conhecimento multidisciplinar. O profissional é responsável por entender leis tributárias, de transporte, de Direito Internacional, de responsabilidade civil e afins para solucionar os problemas jurídicos do setor, facilitando os negócios.

Para imergir nesse microssistema, a pós-graduação em Direito Marítimo é o caminho mais indicado. A especialização permite que você estude as disciplinas jurídicas de maneira contextualizada com as questões do setor, principalmente pelo contato com a jurisprudência. Por conta própria, esse estudo é relativamente difícil de fazer, pois não basta ler tudo, é preciso entender quais são as prioridades dentro de cada assunto e o que, de fato, é aplicável no dia a dia.

9. Direito Penal e Processual Penal

A criminalística está entre as áreas do Direito mais rentáveis para os advogados, além de seus conhecimentos serem úteis em diversas carreiras públicas, como juiz, promotor, agente da Polícia Federal e delegado civil.

No entanto, por envolver a defesa da liberdade e da reputação das pessoas, é também a área em que a condição de especialista é mais necessária. Sem uma pós-graduação em Direito Penal e Processual Penal, é muito mais difícil conquistar a confiança dos potenciais clientes e de seus familiares, uma vez que há muita coisa em jogo quando se fala em um processo criminal.

De todo modo, o curso é indicado para todos que desejam aprofundar os conhecimentos no setor, indo muito além do básico que é visto na faculdade. Igualmente, é a oportunidade de atualização profissional, vendo os temas mais recentes e as mudanças legislativas, como as novas regras de execução da pena, delações premiadas, crimes recém-introduzidos no Direito Criminal, prisão em 2ª instância etc.

10. Direito Processual Civil

O processo civil é um instrumento utilizado por diferentes áreas, como Direito Administrativo, Tributário, do Consumidor e Civil. Ademais, áreas como Processo do Trabalho e Processo Penal se socorrem do CPC para preencher lacunas.

Não por acaso, o profissional com essa qualificação é bastante prestigiado, principalmente no âmbito das empresas e dos escritórios generalistas. Afinal, além de dar conta de diferentes tipos de demanda, o processualista utiliza seus conhecimentos gerais para aprender mais rapidamente e buscar soluções específicas.

Já em concursos públicos, as vantagens estão relacionadas ao fato de uma parcela considerável dos certames abordar essa área, bem como a realização de provas escritas e de peças cíveis. Logicamente, juízes, promotores, analistas e demais servidores também usarão os conhecimentos no dia a dia.

No curso de pós-graduação em Direito Processual Civil, você terá contato com as principais tendências do setor. Ao estudar pelo novo CPC, assuntos como resolução consensual de conflitos, execuções atípicas, processos coletivos, tutelas de urgência e outros pontos diferenciados da nova legislação serão vistos em detalhes.

11. Direito, Segurança Pública e Organismo Policial

A segurança pública apresenta diversas divisões que podem ser áreas do Direito interessantes para se especializar. Uma delas é a pós-graduação em Direito, Segurança Pública e Organismo Policial.

Como você deve saber, diversos órgãos civis e militares se encarregam do combate à criminalidade no país, como Polícia Civil, Federal, Militar e Rodoviária. Nesse sentido, os profissionais da área precisam se manter atualizados tanto sobre a legislação aplicável quanto sobre as metodologias e técnicas para prestar o serviço público.

Ademais, carreiras jurídicas que lidam com a área criminal — como delegados, advogados, juízes, defensores e promotores — podem aprofundar seus conhecimentos, principalmente em relação ao funcionamento de investigações, práticas de combate ao crime e produção de provas.

12. Mediação de Conflitos e Arbitragem

Outra mudança que vem se consolidando no Direito é a noção de justiça de múltiplas portas. Basicamente, a ideia é buscar a via mais adequada para cada espécie de conflito, ou seja, o processo judicial passa a conviver com outros mecanismos, como a negociação, a conciliação, a mediação e a arbitragem.

A pós-graduação em Mediação de Conflitos e Arbitragem busca a qualificação dos profissionais para esse novo modelo de justiça. É a oportunidade de entender como funcionam esses processos, aprender as técnicas envolvidas e se qualificar para atuar como mediador e árbitro.

Vale ressaltar que a mediação é um processo em que um terceiro imparcial auxilia as pessoas a entenderem um conflito, buscando a restauração do diálogo. Já a arbitragem é um processo extrajudicial, em que um terceiro — geralmente um técnico na área discutida — estabelece quem está com a razão em sentença arbitral. Os assuntos são essenciais independentemente se você vai exercer as funções ou acompanhar clientes nos processos. 

13. Segurança Pública e Direito Penitenciário

Um segundo desdobramento dos setores de combate ao crime é a pós-graduação em Segurança Pública e Direito Penitenciário. Trata-se do estudo do que acontece depois da sentença penal, como o Estado deve gerir as unidades, quais são os direitos e garantias dos apenados, que medidas usar para reinserir a pessoa na sociedade etc.

O público-alvo abrange os profissionais da área criminal, especialmente os responsáveis pela execução de penas e gestão de estabelecimentos prisionais. Isso porque, assim como em outras áreas, durante a faculdade de Direito, o assunto é abordado com uma carga horária muito menor do que a existente na pós, vendo-se bem pouco sobre as atividades do setor.

Em termos de destinatários dos serviços, como já abordado em outra postagem sobre Direito Penitenciário, a população carcerária atual é de 603.157 mil pessoas. É, portanto, uma das maiores do mundo em termos absolutos, gerando uma grande demanda por serviços públicos especializados e assistência jurídica, que gera oportunidades para os qualificados.

14. Segurança Pública, Atividade de Investigação e Inteligência

Uma última demanda relacionada à segurança pública é o aprendizado das técnicas e metodologias para elucidar crimes e garantir o cumprimento da legislação penal. O interesse, nesse caso, pertence aos advogados criminalistas, que precisam entender o funcionamento da investigação para garantir os direitos dos clientes, e aos servidores da área, que conduzem direta ou indiretamente as atividades.

Com a pós-graduação em Segurança Pública, Atividade de Investigação e Inteligência, é possível obter essa qualificação. O curso abrange as principais questões do setor: organizações criminosas, técnicas de investigação, crimes financeiros, ações de inteligência etc.

Esse conhecimento é fundamental principalmente porque os profissionais da carreira jurídica centram os estudos nas normas, ou seja, nos limites das atividades. Logo, como os cargos abrangem outras ações, é preciso desenvolver as habilidades e metodologias de planejamento, liderança, investigação, gestão, inteligência, controle, direção etc.

15. Prática Forense

A pós-graduação em Prática Forense é um programa de desenvolvimento para qualificar os advogados. Redação de peças, oratória, gestão de escritórios, marketing, finanças, prerrogativas legais, peticionamento, todos os aspectos centrais da profissão são abordados de alguma maneira.

Primeiramente, a especialização é indicada para quem está começando na advocacia e pretende montar um escritório. Porém, também será proveitosa para os profissionais que precisam se reciclar ou querem promover mudanças nos escritórios de advocacia.

A ideia é ser capaz de pensar o escritório como um negócio. Embora o lucro não seja a finalidade primária da advocacia, é preciso ter uma gestão competente para não passar por dificuldades e manter um crescimento contínuo do estabelecimento.

Como escolher em qual área se especializar?

Por existirem diversas opções, pode haver certa dificuldade para definir qual é o melhor caminho. A verdade é que acertar na pós-graduação em Direito depende bastante da análise da pessoa e do contexto em que ela está inserida: quais são os objetivos, interesses, oportunidades, áreas de atuação etc. Logo abaixo, listamos dicas para facilitar a tomada de decisão.

Entenda as particularidades de cada área

Inicialmente, o mais importante é você entender sua área de atuação ou em qual pretende atuar. A partir daí, pense quem são seus clientes e que necessidades serão atendidas, refletindo sobre as competências de maior impacto nos serviços.

Pesquise bastante sobre elas

Nas páginas dos cursos do CEJUR, você encontra um excelente ponto de partida, com público-alvo, carga horária, grade curricular, docentes envolvidos, mercado e outras informações. Então, aprofunde sua leitura sobre a pós-graduação para ver em quais delas os conhecimentos transmitidos estão alinhados às suas necessidades profissionais.

Converse com profissionais que já são especialistas

Você também pode conversar com pessoas que já atuam na área. Eventos locais, especialmente os da OAB, são boas ocasiões para promover essa interação. Igualmente, é possível buscar conteúdo online, como palestras, blogs e redes sociais profissionais (LinkedIn e Jusbrasil) para entender o segmento e falar com os profissionais.

Existe momento certo para fazer uma especialização?

Os profissionais de sucesso investem em qualificação continuamente, porque as áreas passam por mudanças e sempre há algum nível de aperfeiçoamento a ser realizado. No entanto, em alguns casos, a especialização pode ser não apenas recomendável, mas urgente.

O primeiro ponto é a reciclagem profissional. Especialmente as alterações legislativas, como novo CPC e Reforma Trabalhista, mudam completamente o trabalho realizado, deixando quem não se atualiza para trás.

Igualmente, a qualificação é necessária para quem deseja mudar de carreira. Nesse caso, ela é um meio para obter o conhecimento e a prática necessários para atuar e construir o networking em um novo segmento.

Uma terceira situação é quando a área de atuação ainda não está bem-definida. Ademais, a estratégia é bastante utilizada por quem deseja ser conhecido como especialista em uma profissão ou encontrar um nicho de mercado.

Por fim, existe a busca pela alavancagem de carreira. Muitas vezes, após um período exercendo as atividades, o profissional sente a necessidade de promover mudanças para não ficar estagnado em uma empresa, escritório ou repartição pública. Logo, a pós-graduação é uma forma se reinventar, desenvolvendo competências e ganhando mais credibilidade profissional.

Como uma especialização ajuda o profissional a ser bem-sucedido?

O estudo depois da faculdade é dividido em programas destinados à formação acadêmica — mestrado e doutorado — e especializações para o mercado profissional. O segundo caso, a pós-graduação lato sensu, é a principal via para os interessados no serviço público, advocacia etc.

Outra vantagem é que a modalidade de educação a distância (EAD) dá autonomia, facilitando a compatibilização com os horários de trabalho. A pós a distância também é uma maneira de aproximar a pessoa do crescimento profissional. Em vez de tentar amenizar os sintomas, você atacará uma das causas da estagnação, desenvolvendo as competências necessárias para oferecer um serviço de excelência.

Por que estudar no CEJUR?

As vantagens da pós só estarão disponíveis se você buscar um curso de excelência. Nesse sentido, o Centro de Estudos Jurídicos da Faculdade Unyleya (CEJUR) tem um know-how significativo no oferecimento dos cursos de pós-graduação para o mercado profissional. O corpo docente é altamente qualificado, e o conteúdo programático abrange os aspectos centrais para alavancar sua carreira.

Um diferencial é o modelo de educação utilizado. Por estar integrado à Faculdade Unyleya, o CEJUR conta com a experiência da maior Faculdade EAD do país, logo os recursos utilizados durante a especialização serão os mais inovadores e adequados do ensino superior.

Vale ressaltar também que as pós-graduações do CEJUR oferecem videoaulas dinâmicas, com a possibilidade de interação com os docentes via chat. Assim, durante a aula online, você não perderá nada em relação aos cursos presenciais, porque pode tirar dúvidas em tempo real.

Sendo assim, agora que você já conhece as principais áreas do Direito, não deixe de procurar um curso de excelência. Em meio às diversas opções do CEJUR, certamente você encontrará uma especialização adequada do ponto de vista da identificação e das oportunidades profissionais.

Para se inscrever, acesse nossa página e entre em contato com nossos consultores educacionais!

Já conhece o Graduação em Direito EAD da Unyleya? Clique e veja o curso.

2.5/5 - (2 votes)
Comentários

QUER SABER SOBRE OS MAIS DE 1.800 CURSOS A DISTÂNCIA?

Saiba mais sobre os cursos de Pós-Graduação EAD

Saiba mais sobre os cursos de Graduação EAD