Connect with us

Bit&Byte

Já pensou em trabalhar com cloud computing? Conheça a área!

Está pensando em trabalhar na área de cloud computing? Clique aqui agora mesmo e confira mais sobre o assunto em nosso conteúdo!

cloud computing
Tempo de Leitura: 4 minutos

Discussões sobre as áreas e profissões do futuro são bastante frequentes e, hoje, as profissões ligadas à área de Tecnologia da Informação estão em alta. Nesse cenário, uma tendência que vem sendo destaque é a de cloud computing.

Também conhecida como computação em nuvem, essa ideia tem criado uma demanda por profissionais cada vez mais especializados, já que para gerenciar com segurança todas as informações que circulam na rede são necessárias mais do que habilidades básicas em computação.

Para quem já atua com desenvolvimento de sistemas, é interessante considerar uma pós em cloud computing. Mas, antes disso, é importante compreender melhor o que é essa área e como tudo isso funciona.

Assim, falaremos sobre o tema nos próximos parágrafos, apontando o caminho ideal para quem tem interesse pelo setor. Quer saber mais? Então vem com a gente!

O que é o cloud computing?

A computação em nuvem usa, essencialmente, o mesmo conceito da internet: diversas máquinas espalhadas ao redor do mundo que trocam informações e fornecem dados a usuários por meio de requisições.

De forma mais específica, cloud computing é a utilização da infraestrutura da internet para entregar recursos de TI sob demanda — e com preços fixos ou que variem conforme o uso, no caso de serviços pagos. Assim, em vez de adquirir servidores físicos, utiliza-se um provedor com armazenamento e poder computacional mais flexíveis.

Dessa forma, empresas e usuários conseguem utilizar e prover recursos, se conectando e gerenciando seus processos mais facilmente. Além da flexibilidade e escalabilidade, aqui há a vantagem de não ter um negócio dependente do funcionamento de uma máquina.

Como funciona?

O cloud computing utiliza servidores remotos para conectar recursos de qualquer empresa a aparelhos de usuários. Nesse processo, o servidor fica encarregado de armazenar todos os dados e sistemas necessários para pessoas e empresas em qualquer lugar do mundo.

Apesar de a ideia ser essencialmente a mesma, existem três modelos diferentes de nuvem que vale a pena conhecer. Falaremos deles a seguir.

Nuvem pública

Aqui, a capacidade de computação e armazenamento do servidor são providas por terceiros e disponibilizadas tanto para usuários quanto para empresas.

Assim, o contratante se torna responsável pelo conteúdo que é enviado para a nuvem, e o provedor garante aspectos como a segurança da informação, sendo responsável pelas manutenções da infraestrutura. Nesse modelo, tudo fica disponível e pode ser acessado na rede por outros usuários.

Nuvem privada

Nas nuvens privadas, a infraestrutura é disponibilizada por meio de uma plataforma especial que dá acesso somente a usuários autorizados. Nesse modelo, o provedor pode personalizar e disponibilizar o serviço conforme for necessário.

O modelo privado normalmente é utilizado por empresas que precisam seguir regulamentações vinculadas à gestão e privacidade de dados — instituições governamentais e financeiras, por exemplo.

Nuvem híbrida

Um outro modelo de nuvem existente no mercado é o híbrido. Nesse caso, como o próprio nome deixa claro, tem-se uma mescla entre as nuvens pública e privada. Combinar esses tipos se torna uma opção interessante para cenários em que parte dos recursos precise ser disponibilizado de forma privada, mas outra parte não precise dessa restrição.

Assim, uma nuvem híbrida permite que informações sejam compartilhadas de forma otimizada, mas sem abrir mão da segurança necessária para diversos dados e situações.

Quais tipos de serviço o cloud computing oferece?

O cloud computing opera por meio de serviços que são subdivididos em três principais tipos e, a seguir, falaremos sobre cada um deles.

SaaS

O modelo de Software como um Serviço — abreviado como SaaS — permite que o usuário acesse o software de forma direta e gratuita. Ou seja, quem utiliza esse tipo de nuvem não precisa se preocupar com licenças, instalação ou configuração de programas, já que tudo é acessado via internet.

PaaS

Em nuvem do tipo Plataforma como um Serviço — PaaS —, o cliente conta com um ambiente completo com recursos sob demanda para desenvolver o seu trabalho. Aqui, é possível criar, modificar e otimizar aplicações.

Além disso, um ponto de destaque é a inclusão de sistemas operacionais — normalmente Linux ou Windows — e sistemas de gestão de banco de dados.

IaaS

O terceiro tipo de nuvem é o de Infraestrutura como um Serviço — ou simplesmente IaaS. Nele, todos os recursos são obtidos sob demanda, incluindo data centers, servidores, racks e qualquer solução de hardware voltada para a computação de dados.

Nesse modelo, tudo é alugado de acordo com a necessidade do contratante, sendo uma ótima opção para empresas que costumam acompanhar seus gastos de perto.

Como é o mercado de trabalho?

A computação em nuvem já é uma realidade em grande parte das empresas, e isso ocorre por conta da preferência dos gestores ao considerar a otimização das rotinas e da prestação do serviço ao cliente.

Nesse sentido, a nuvem pode trazer grandes benefícios, uma vez que, ao ter negócios mais otimizados, a empresa passa a ser mais competitiva, podendo abranger novos mercados e aumentar seus lucros.

Nos anos seguintes, a tendência é a de que ainda mais empresas utilizem a computação em nuvem para executar suas operações, tanto por conta da maior flexibilidade e disponibilidade de arquivos e tecnologias quanto pela facilidade de crescimento e de resposta às demandas de mercado.

Nesse mercado, empresas como a Amazon, Oracle e provedoras de infraestrutura disponibilizam hoje a maioria das vagas. Entre as habilidades mais procuradas em um profissional do ramo estão os conhecimentos em Linux, Java, desenvolvimento de software, metodologias ágeis, conteinerização de aplicações e noções de IaaS.

Conforme o mercado é migrado para ambientes virtuais, a expectativa é a de que a demanda por especialistas da área cresça no futuro.

Como trabalhar nessa área?

Para ser um profissional desejado dentro dessa área, é necessário estar sempre por dentro das últimas tecnologias e tendências de mercado. Para isso, é fundamental estudar essas tecnologias e a sua aplicação no desenvolvimento de soluções para o meio empresarial, de forma que a modernidade e eficiência de processos se tornem padrão nos projetos desenvolvidos.

Nesse sentido, contar com uma pós em cloud computing é o melhor meio de preparar a base necessária para lidar com as inovações que estão surgindo e que surgirão em seguida, já que os conhecimentos adquiridos vão além das habilidades técnicas já conhecidas e dominadas por grande parte dos profissionais.

A ideia da especialização, portanto, é garantir uma visão mais estratégica, permitindo que os profissionais possam conciliar teoria e prática, e atuar em cargos como o de CIO.

Aqui, inclusive, vale notar que melhorar a concentração pode aumentar as chances de promoção em cargos, e parte disso se deve à melhor retenção de informação — destacando a importância do conhecimento especializado.

Percebe-se, assim, que a computação em nuvem já faz parte do mercado de forma bastante ampla e, conforme o desenvolvimento e implementação da tecnologia no meio empresarial, a tendência é a de que mais especialistas na área sejam necessários futuramente, tornando a especialização um caminho fundamental para garantir qualidade e segurança nos projetos.

Compreendeu como é a área de cloud computing? Então compartilhe este conteúdo com seus amigos nas redes sociais! Assim, eles também conhecerão melhor todo o potencial da área!


Comentários

QUER SABER SOBRE OS MAIS DE 1.800 CURSOS A DISTÂNCIA?

Saiba mais sobre os cursos de Pós-Graduação EAD

Saiba mais sobre os cursos de Graduação EAD


unyleya.edu.br

Copyright 2020 Unyleya ©. Todos os direitos reservados.