Connect with us

Especialize-se

Afinal, o que fazer depois da faculdade?

O que fazer depois da faculdade
Tempo de Leitura: 4 minutos

A faculdade é certamente uma das etapas mais aguardadas da vida adulta. Depois de 4 ou 5 anos, o tão desejado diploma de ensino superior é capaz de abrir as portas do mercado de trabalho e proporcionar o início de uma carreira de sucesso.

Porém, o diploma de graduação nem sempre é o suficiente para garantir realização profissional. Afinal, o mercado é altamente competitivo e exige a constante preocupação com um perfil diferenciado. Assim, são mais valorizados os profissionais que demonstram interesse no constante aperfeiçoamento.

Uma pós-graduação, por exemplo, pode ser responsável por um aumento de até 118% nos rendimentos, segundo a 54ª Pesquisa Salarial realizada pela Catho Educação. Por isso, é legal conhecer o que fazer depois da faculdade para continuar aprimorando sua carreira. Neste post, vamos mostrar as principais possibilidades. Confira!

Formei, e agora?

As incertezas após a conclusão de uma graduação são bastante comuns. Muitos recém-formados podem se ver sem saber qual passo dar em seguida. Por isso, o ideal é que, desde a graduação, seja feito um esboço do seu plano de carreira.

Nesse planejamento, são incluídas as principais opções de exercício profissional, atividades para aperfeiçoamento profissional e a possibilidade de continuar estudando. Desse modo, você consegue traçar os caminhos necessários para atingir um objetivo principal — o auge da sua carreira. 

Vale a pena pensar: como você deseja que a sua vida profissional esteja daqui a 10 ou 15 anos? Com isso em mente, fica mais fácil visualizar o que deve ser feito após a graduação, como começar uma pós, aprender uma segunda língua, fazer um intercâmbio etc. 

Por que continuar estudando?

Se a ideia de fazer um plano de carreira e incluir nele mais estudos não parece convidativa, pense de novo! Muitas pessoas acreditam que o diploma de graduação é suficiente para a construção de uma carreira de sucesso, mas não é bem assim. Afinal, o mercado de trabalho está cada vez mais competitivo.

Assim, investir em educação é útil para se destacar aos olhos de recrutadores, conseguir as melhores vagas, além de potencializar as chances de promoção e de melhorar seus rendimentos. Ainda, continuar nos estudos contribui para que você se torne um profissional melhor, pois proporciona:

  • uma reciclagem da sua formação;
  • a conquista de novos conhecimentos;
  • a descoberta de novas possibilidades de atuação;
  • o aprofundamento em determinada área;
  • a construção de novos relacionamentos profissionais etc.

Quais são suas opções depois da faculdade?

Agora que você viu alguns dos motivos para continuar estudando, que tal escolher o que fazer depois da faculdade? Veja algumas opções!

Segunda graduação

Fazer uma segunda graduação é uma ótima ideia para quem decidiu mudar de área após terminar a primeira graduação. Isso é bastante comum, afinal, a realidade do dia a dia profissional é muito diferente na prática e na teoria. Então, pode ser que o ingresso no mercado mostre ao recém-formado que a área escolhida não traz realização profissional.

Outro motivo para fazer uma segunda graduação é ampliar o leque de possibilidades profissionais, pois cada vez mais há espaço no mercado para atuações interdisciplinares. Desse modo, complementar o primeiro diploma com outro curso é uma boa forma de se posicionar em uma área de interface. 

Seja qual for a motivação, o perfil de quem busca um segundo diploma é o de profissional já inserido no mercado. Portanto, formações mais rápidas e flexíveis, como os tecnólogos e as graduações a distância (EAD), respectivamente, são ótimas pedidas. 

Pós-graduação stricto sensu — Mestrado e Doutorado

Outra opção para quem pensa sobre o que fazer depois da faculdade é começar um mestrado ou doutorado. Ambos representam a chamada pós-graduação stricto sensu, isto é, em sentido estrito. Aqui, o profissional aprofunda seus conhecimentos em tópicos bastante específicos da área, voltando-se para a produção científica. 

Então, geralmente, quem opta por ela se interessa pela carreira acadêmica, tornando-se pesquisador, professor universitário e autor de livros e artigos, por exemplo. No Brasil, funciona assim:

  • mestrado — dura cerca de 2 a 3 anos e concede o título de mestre, mediante defesa de uma dissertação;
  • doutorado — dura cerca de 4 a 5 anos e concede o título de doutor (equivalente ao PhD norte-americano), mediante defesa de uma tese.

Não é obrigatório fazer o mestrado antes do doutorado. No entanto, como os processos seletivos para esse segundo são bem mais críticos, uma formação anterior de mestrado é bem-vinda e até mesmo desejável. 

Pós-graduação lato sensu — Especialização e MBA

Talvez, o caminho mais popular para quem já conquistou o diploma de ensino superior é realizar uma pós-graduação lato sensu, expressão em Latim que significa sentido amplo. Ela consiste em especializações e MBA (sigla em inglês para Master of Business Administration). Veja:

  • especialização — ajuda a afunilar o campo de estudo e a qualificar a atuação em campos mais complexos. Precisa ter pelo menos 360 horas, mas a duração do curso depende da distribuição dessa carga horária pela instituição de ensino;
  • MBA — focado na atuação gerencial, também tem carga horária de 360 horas, distribuídas a critério da instituição de ensino.

A grande diferença é que, aqui, os cursos de pós-graduação não levam a um aprofundamento tão restrito dos conhecimentos. Os profissionais se especializam em determinada área, mas têm maior versatilidade de atuação, visto que esse tipo de pós é voltado para o mercado de trabalho. 

Cursos de extensão

Como o nome indica, os cursos de extensão universitária servem para expandir os conhecimentos em determinada área. Porém, eles não são considerados de pós-graduação, visto que mesmo quem ainda não tem título de ensino superior pode realizá-los. Os pré-requisitos são bastante variáveis e dependem do tema do curso. 

Eles não têm carga-horária predefinida, mas costumam durar um pouco mais do que os cursos livres, levando em média 3 a 5 meses. Trata-se de uma excelente opção para rechear o currículo e expandir os aprendizados sem o compromisso com um curso mais longo. 

Diante dessa leitura, você já tem boas ideias sobre o que fazer depois da faculdade, não é? Como vimos, continuar estudando após a graduação é essencial para manter o perfil competitivo, evitar a estagnação e alcançar conquistas ainda maiores na sua carreira. 

E aí, gostou das dicas? Então, assine a nossa newsletter! Assim, avisaremos por e-mail sobre os novos conteúdos do blog que também podem ser interessantes para você!


Comentários

QUER SABER SOBRE OS MAIS DE 1.400 CURSOS A DISTÂNCIA?

Saiba mais sobre os cursos de Pós-Graduação EAD

Saiba mais sobre os cursos de Graduação EAD


unyleya.edu.br

Copyright 2020 Unyleya ©. Todos os direitos reservados.