Connect with us

Especialize-se

8 tipos de emprego para quem quer encontrar novos caminhos

tipos de empregos
Tempo de Leitura: 4 minutos

Você já se imaginou exercendo uma profissão diferente da atual? Conforme as especificidades do seu curso de graduação e as novas habilidades adquiridas em cursos de especialização, seu perfil pode se encaixar perfeitamente em variados tipos de emprego.

Mesmo vivendo uma fase financeira marcada por uma considerável estabilidade, muitas pessoas têm se reencontrado em outras áreas do mercado de trabalho. A decisão costuma derivar de uma mistura da necessidade de adaptação com o desejo de respirar novos ares.

Seja qual for a principal motivação, fato é que, talvez, o momento nunca tenha sido tão propício para vislumbrar novos caminhos profissionais. Com uma boa formação e cursos online de atualização, como uma especialização EAD, dar uma guinada na carreira tende a ser mais simples do que se imagina.

Pensando em tudo isso, criamos uma lista com 8 tipos de emprego promissores e que merecem sua atenção. Dá só uma olhada!

1. Analista de compliance

Cargo de altíssima responsabilidade, o analista de compliance exerce funções que transitam tanto no setor jurídico quanto no departamento de finanças das organizações.

De forma resumida, sua grande missão consiste em alinhar o fluxo de processos e atividades operacionais da empresa com a legislação vigente que incide sobre ela. Há ainda a necessidade de conciliar tudo isso com os regulamentos adotados pela companhia.

Além disso, esse tipo de analista também precisa fiscalizar e validar os procedimentos da empresa sob o ponto de vista ético. Para isso, o profissional avalia os detalhes relacionados à forma como se dá o relacionamento com órgãos públicos, parceiros de negócios e consumidores.

Geralmente, analistas de compliance são formados em Direito ou em Administração. A fim de desempenhar esse conjunto de tarefas com precisão, é imprescindível ter boas habilidades gerenciais.

2. Desenvolvedor mobile

Superaquecido, o setor de desenvolvimento de softwares apresenta alto volume de vagas. No caso, o desenvolvedor mobile é encarregado de criar aplicativos para dispositivos móveis, notadamente tablets e smartphones.

Caso você não trabalhe necessariamente com programação, mas domine o raciocínio lógico, já pode pensar em trilhar essa carreira. As demais habilidades, imprescindíveis, é verdade, podem ser desenvolvidas mediante cursos de formação específicos.

Com o raciocínio lógico afiado, aprender as linguagens de programação para as plataformas Android e iOS é mero detalhe. Apenas tenha em mente que outros conhecimentos também são requisitados pelas empresas da área, como:

  • UX (user experience — experiência do usuário, em português);
  • ambientes integrados de desenvolvimento;
  • gerenciamento de bancos de dados;
  • design e interface.

3. Analista de compras

Aqui, entra em cena a arte de negociar com fornecedores e, sempre que possível, efetuar ótimos negócios. O analista de compras é a pessoa que gerencia a manutenção adequada de insumos, matérias-primas ou mercadorias utilizadas pela empresa em suas operações internas.

Visão panorâmica de médio e longo prazo, pensamento estratégico, flexibilidade e comunicação fluida são pré-requisitos. Por sinal, o analista de compras também precisa lidar com os colaboradores da própria empresa.

Caso tenha interesse, vale a pena considerar uma graduação ou especialização em Logística.

4. Social media

O trabalho de um analista de mídias sociais consiste em garantir que os canais online da empresa sigam a linha estratégica definida e os valores da marca. Na prática, ele gerencia todo o fluxo de interação com o público via internet. 

Tendo em vista que a comunicação eficiente com consumidores e clientes em potencial é o principal objetivo desse profissional, espera-se que ele seja graduado em Jornalismo Digital ou Publicidade. O Marketing Digital aparece como um grande diferencial.

Além de analisar o comportamento celular de pessoas após contato com certas substâncias presentes em medicamentos, o biotecnólogo se destaca em outras frentes. Ele pode, por exemplo, atuar na criação de mecanismos que otimizem processos agrícolas ou ligados à área ambiental.

Nesse caso, a profissão requer formação técnica ou superior em Biotecnologia. A base de aprendizagem adquirida é fundamental para que sejam dados os primeiros passos nesse campo profissional.

6. Analista de SEO

Acrônimo diariamente presente na rotina das pessoas que trabalham com marketing de conteúdo, SEO vem de Search Engine Optimization. Em português, significa otimização de ferramentas de busca. Na prática, o profissional tem como atribuição principal elaborar estratégias que promovam um bom posicionamento da marca nos mecanismos de busca da web.

Normalmente, analistas de SEO são bacharéis em Jornalismo, Marketing ou Publicidade e Propaganda. Além disso, também são especializados em Marketing Digital.

7. Profissional da segurança da informação

Em uma época marcada pelo vazamento ou interceptação de dados, o analista de segurança da informação gerencia a rede de proteção que minimiza os riscos. Assim, ele é essencial para preservar não apenas a integridade, mas igualmente a confidencialidade de determinadas informações.

Por conta da complexidade do cargo, o profissional necessita dominar os conceitos e práticas utilizadas durante sua rotina de trabalho. Boa parte desse conteúdo é suprido pelo curso de Tecnologia da Informação. O restante fica disponível em especializações atreladas à área. 

8. Designer UX

Focado na experiência do usuário (UX), esse é o designer que facilita a vida de qualquer pessoa que acessa um site ou aplicativo. De modo sucinto, sua tarefa se refere a proporcionar uma navegação fluida, intuitiva e o mais coesa possível.

Essa é uma área que demanda constantes análises antes, durante e depois do lançamento de cada nova interface. Isso porque, aos olhos do usuário, nem sempre o trabalho final é tão simples como deveria ser.

Para se tornar um bom designer UX, a leitura do livro “Não me faça pensar”, de Steve Krug, é praticamente obrigatória. Inclusive, ele deve ser usado como fonte de consulta, quando necessário. Ao mesmo tempo, fazer uma pós-graduação em User Experience é vital.

Esses são 8 tipos de emprego interessantes para quem tem outro objetivo profissional em mente e, portanto, deseja seguir por outros caminhos. Diante de tantas possibilidades e áreas distintas, cabe a você avaliar em qual delas seu perfil se encaixa melhor. Feito isso, basta ir em busca dos cursos e especializações que faltam para conquistar um novo lugar ao sol.

Para facilitar sua vida, descubra, agora mesmo, como escolher uma especialização estratégica e saia na frente!


Comentários

QUER SABER SOBRE OS MAIS DE 1.800 CURSOS A DISTÂNCIA?

Saiba mais sobre os cursos de Pós-Graduação EAD

Saiba mais sobre os cursos de Graduação EAD


unyleya.edu.br

Copyright Unyleya ©. Todos os direitos reservados.