Pensando em carreira pública? Saiba tudo para alcançar esse objetivo

  • 26/nov/2018

Pensando em carreira pública? Saiba tudo para alcançar esse objetivo

A Administração Pública tem vários serviços prestados na área de saúde, educação, transporte, segurança, meio ambiente etc. Para que todas essas atividades sejam postas em prática, é preciso a atuação humana, isto é, os profissionais da carreira pública ou simplesmente servidores públicos.

Essa categoria de trabalho tem como atribuição ajudar no desenvolvimento das obrigações e demais projetos municipais, estaduais e federais. E o que isso tudo tem a ver com você? É que a carreira pública é uma excelente oportunidade de trabalho.

Você pode fazer um curso superior e prestar concurso público na área escolhida. Trata-se de um mercado com estabilidade, ótimos salários, chance de crescimento e inúmeros benefícios. Quer saber mais? Então veja neste post as várias formas de atuação nesse setor, um dos mais cobiçados. Confira!

O que faz o servidor público?

Muitas são as incumbências de um servidor público, que vão variar de acordo com a instituição à qual ele está vinculado. Por exemplo: apenas em uma Câmara Municipal, é possível trabalhar como telefonista, assistente legislativo, motorista, auxiliar de escritório, jornalista, procurador jurídico, ajudante administrativo, diretor etc.

Por lei, o servidor público é uma pessoa física que recebe do Estado a responsabilidade de desempenhar um conjunto de atribuições. Esses encargos, que podem ser definitivos ou temporários, nada mais são do que um grupo de tarefas pertencente ao total das funções de um órgão público.

De maneira equivocada, muitas pessoas acreditam que o servidor público e o funcionário público são a mesma coisa. Isso não é verdade. O funcionário público é apenas uma categoria de servidor. Quer um exemplo? Um vereador é um servidor público, mas não um funcionário público.

A Lei de Improbidade Administrativa traz o seguinte conceito: “servidor público é todo aquele que exerce, ainda que transitoriamente ou sem remuneração, por eleição, nomeação, designação, contratação ou qualquer outra forma de investidura ou vínculo, mandato, cargo, emprego ou função nos órgãos e nas entidades da Administração Pública”.

Também é importante compreender a noção de cargos públicos, que são as menores unidades de competência de uma estrutura pública. Os cargos são previamente definidos em números, nomenclaturas próprias e remunerados com recursos financeiros de pessoas jurídicas do Direito Público.

Na maior parte dos casos, com exceção dos serviços auxiliares do Legislativo, os postos de trabalho públicos são criados por legislação específica.

O que destaca um bom servidor?

Tanto os deveres como os direitos dos servidores estão elencados no Estatuto do Servidor. Para o caso dos profissionais contratados por meio da CLT (Consolidação das Leis do Trabalho), também há previsão sobre as obrigações e as regalias, só que elas estão descritas nessa lei.

Nesse sentido, o primeiro passo para se destacar é no mínimo cumprir com as exigência da função. Geralmente, o servidor público precisa atender às seguintes imposições: ser assíduo, isto é, não faltar ao trabalho; ser pontual, agir com discrição, atender com urbanidade, ou seja, cortesia e civilidade.

Além disso, também figuram entre as incumbências de um servidor público a lealdade à instituição em que atuar, a observância das normas legais e regulamentares e a obediência aos superiores, salvo quando essas ordens forem ilegais.

Depois de ingressar no serviço público, será viável partir para outros investimentos na carreira pública que poderão ajudar você a despontar em relação aos colegas.

Por exemplo: a Administração Pública costuma ser muito carente e defasada na área de TI (Tecnologia da Informação). Nesse cenário, os servidores que contarem com um maior preparo em relação às novas tecnologias terão mais chances de promoções ou mesmo de ocupação de postos mais elevados, como os cargos de confiança.

Por isso, ser um profissional inovador aumenta suas chances de sobressair na área pública. Logo mais, vamos explicar um pouco sobre os diversos tipos de servidores públicos. Confira!

Servidores públicos políticos

Os servidores públicos políticos podem ser divididos em dois grupos: o primeiro é formado pelos eleitos pela em votação popular conforme os preceitos democráticos. Já o segundo grupo de servidores políticos é formado por profissionais nomeados por concurso público ou então por indicação de uma autoridade pública.

No primeiro caso, as funções são de direção das instituições e suas responsabilidades. No segundo, predominam as funções administrativas ou vinculadas às atividades da entidade pública. Vamos explicar direitinho cada caso. Veja!

Servidores públicos políticos eleitos

Os servidores públicos políticos eleitos contam com liberdade para exercer as suas funções e não respondem às estruturas hierárquicas públicas. Desse modo, o presidente da república não manda nos deputados federais, assim como os últimos não podem interferir nos trabalhos dos senadores e assim por diante. Veja exemplos de servidores eleitos:

  • presidente;

  • deputados federais;

  • deputados estaduais e distritais;

  • senadores;

  • vereadores das câmaras municipais.

Servidores públicos políticos por concursos públicos e indicação

Os magistrados e os promotores públicos, embora ingressem na carreira por meio de concursos, são classificados como servidores políticos também. Essa rotulagem se justifica por uma decisão do STF (Supremo Tribunal Federal), que categoriza na modalidade “agente político” qualquer servidor público ao qual a Constituição Federal de 1988 conceda a “liberdade funcional”.

Afora isso, um magistrado pode ser indicado pelo presidente da República a ocupar o cargo de ministro na Suprema Corte, por exemplo. Na esfera estadual, um governador pode nomear um juiz ao cargo de desembargador nos Tribunais de Justiça Estaduais.

Servidores públicos administrativos

Os servidores públicos administrativos são a maioria entre os servidores. Eles fazem serviços remunerados pela Administração Pública e respondem a estruturas hierárquicas dessas instituições.

Na maioria dos casos, para se tornar um servidor desse modelo, é preciso passar em um concurso público. Existem, porém, cargos que são preenchidos por livre nomeação pelo responsável máximo de um ente público. Os dirigentes de estatais, por exemplo, são nomeados dessa forma. Há três tipos distintos de servidores públicos administrativos. Acompanhe:

  • funcionários públicos: são ligados ao Estado por meio do regime estatutário e são ocupantes de cargos públicos. São exemplos dessa categoria os professores da rede básica de educação, os analistas do judiciário e os auditores da Receita Federal;

  • empregados públicos: esses profissionais mantêm a conexão com o Estado por meio da CLT. São exemplos os empregados dos Correios, da Caixa Econômica Federal, do Banco do Brasil e da Petrobras;

  • temporários: trata-se dos profissionais com vínculo com o Estado por meio de regime contratual especial de Direito Público. Eles executam atividades públicas sem ocupar cargos nem empregos públicos, por exemplo: os professores substitutos em universidades federais e os recenseadores do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Servidores públicos honoríficos

Os servidores públicos honoríficos são aqueles que atendem à convocação, designação ou nomeação do Estado para a prestação de serviços considerados de alta relevância. Eles não têm nenhuma interligação com a entidade pública.

Muitas vezes, mas não sempre, essas funções são realizadas sem pagamento. Também não existe, nessa modalidade, concurso ou qualquer outro processo seletivo. São pessoas escolhidas por meio de normas administrativas dos órgãos que as recrutam. Estão nesse grupo os jurados dos Tribunais de Júri e os mesários das eleições, por exemplo.

Servidores públicos delegados

Tome muito cuidado para não fazer confusão entre os servidores públicos delegados e os delegados de polícia. Os últimos, que prestam concursos, são incluídos na classe de servidor público administrativo.

Já os servidores públicos delegados são pessoas jurídicas ou físicas que assumem tarefas delegadas, isto é, repassadas pela Administração Pública, daí a origem da nomenclatura. Eles não são remunerados pelos entes públicos, mas sim pela realização de serviços diretamente aos usuários.

É o caso de uma empresa permissionária de transporte ou de uma concessionária que gerencia, por tempo determinado, uma rodovia estadual, por exemplo, recebendo pelos pedágios situados nessa estrada.

Servidores públicos credenciados

Os servidores públicos credenciados recebem a função de representar a Administração Pública em uma solenidade, atividade ou ato com alguma remuneração. Um exemplo disso é alguém escolhido para ser o representante do país em um fórum mundial de combate à violência.

Servidores públicos de fato

Os servidores públicos de fato assumem atividades públicas em ocasiões de emergência. Trata-se de um cidadão que não é servidor público, mas assume a função dele em função de circunstâncias anormais.

Imagine um empregado de uma fábrica de extintores, que tem noções de combate a incêndios, e acaba atuando como um membro do Corpo de Bombeiros em uma catástrofe.

Quais são as áreas de atuação?

Muitas pessoas têm dificuldades de tempo e de dinheiro para investir em novos cursos ou mesmo para fazer uma graduação presencial. Afinal, com o orçamento apertado e os obstáculos logísticos, é comum bater aquele desânimo na hora de investir mais no futuro.

Quando o assunto são os concursos públicos, você deve repensar e tentar superar os contratempos. Além da estabilidade, isto é, não estar vulnerável a demissões, a carreira pública permite uma imensidão de formas de se atuar nas esferas federais, estaduais e municipais. Isso inclui postos de trabalho na própria Administração Direta, mas também nas autarquias e nas fundações.

Você pode ingressar na carreira pública no cargo de professor, auxiliar administrativo, médico, advogado, enfermeiro etc. Se preferir, tem os postos de níveis de ensino Fundamental e Médio. Nesses casos, você pode ocupar cargos de secretário, recepcionista, ajudante de escritório, vigilante, copeiro, jardineiro e até coveiro ou agente funerário.

Isso sem contar as funções mais administrativas como a de gestor público, sobre a qual falaremos com mais detalhes ainda neste artigo. Há alguns cargos que são o verdadeiro xodó dos concurseiros — como são chamados os estudantes de concurso — por causa dos altos salários, como os técnicos da Receita Federal. Desse modo, as possibilidades de atuação na carreira pública são realmente muito vastas.

Como se preparar para seguir na carreira pública?

Prestar as provas de concurso público é uma das maneiras mais seguras de ingressar nessa carreira. Os concorrentes classificados nesses processos seletivos, desde que cumpram todas as exigências para a ocupação da vaga, são nomeados como servidores públicos.

Em outras palavras, os concursos são meios para selecionar democraticamente as pessoas que vão trabalhar na esfera pública. Desse modo, qualquer cidadão pode conseguir uma vaga, geralmente sem restrições de idade, condição social, opção sexual etc.

Assim, o primeiro passo para seguir no setor público — embora haja outras maneiras de acesso — é se preparar para as provas, que são bastante concorridas. Depois de conseguir entrar nessa tão sonhada área, virá outro desafio.

Já em posse do seu cargo público, será preciso um bom planejamento da carreira para não cair na estagnação. Logo a seguir, vamos dar dicas tanto para passar no concurso como para progredir na vida pública depois disso. Veja!

Faça um curso superior

Existem concursos para candidatos com níveis de ensino Fundamental e Médio, mas eles são muito concorridos por causa do número elevado de interessados aptos a participar das provas. Afora isso, normalmente os salários para esses graus de escolaridade não costumam ser muito atraentes.

Por essa razão, considere a possibilidade de fazer um curso superior. Com muita frequência, prefeituras, governos estaduais e demais repartições abrem vagas para profissionais formados em áreas como a Psicologia, a Enfermagem, a Medicina, a Odontologia, a Biblioteconomia, a Nutrição etc.

Ao se formar em uma faculdade, você poderá prestar provas específicas para esse segmento de trabalho, isto é, terá bem menos adversários para superar do que nos concursos de nível de aprendizado mais baixos.

Imagine fazer Pedagogia online, por exemplo. Quando esse processo educacional estiver concluído, será viável concorrer a vagas de professor em redes municipais. Ou quem sabe um curso EAD de tecnólogo em Gestão Pública? Para esse diploma, também há diversos cargos disponíveis.

Invista em títulos e certificações

Os títulos de especialização são outro item muito importante para quem almeja avançar na carreira pública, tanto para aqueles que já estão empossados em cargos públicos como para os que estão se preparando para os concursos.

Após se tornar um funcionário público, o profissional tem acesso a inúmeras vantagens quando investe em sua qualificação. Na prefeitura do Rio de Janeiro, por exemplo, os professores da rede recebem um adicional de qualificação que incide sobre os vencimentos quando eles terminam uma pós.

Para quem ainda é candidato, obter novos graus no ensino superior é bem interessante também. Isso porque em muitos concursos são realizadas as chamadas provas de título. Quanto mais especializações você tiver, mais pontos são acrescentados ao seu desempenho, o que pode garantir a sua classificação.

Aposte na Pós-Graduação preparatória para carreiras públicas

Mais uma opção vantajosa para sua tentativa de ingresso na carreira pública é a Pós-Graduação a distância preparatória para cargos públicos. Nessa modalidade de aprendizado, o aluno recebe conhecimento teórico mais profundo em temas que costumam ser cobrados pelas principais bancas que organizam esses processos de seleção.

Se você sofre com a falta de tempo, saiba que a categoria online pode ser muito bem encaixada na sua rotina, já que você tem mais liberdade de horários e não perderá tempo com o transporte. Veja alguns exemplos de cursos:

Informe-se muito bem sobre os seus direitos

Como já dissemos, o concursado tem acesso a inúmeros benefícios e regalias, mas é preciso atenção para realmente conseguir aproveitá-los. Um exemplo: o Estatuto dos Servidores Públicos Federais (Lei 8.112/1990) dá o direito de os profissionais se afastarem por até quatro anos se o motivo for a realização de um mestrado ou doutorado.

Todo esse tempo longe do trabalho é concedido sem nenhum prejuízo sobre a remuneração. Essa mesma legislação possibilita o afastamento não pago por até dois anos, tempo que você pode se dedicar aos estudos para outro concurso, caso não tenha problemas em ficar sem uma renda nesse período, ou se dedicar a outras atividades.

Desse modo, quando você tomar posse, preste bastante atenção ao regimento interno do órgão em questão. Esse documento traz todas as regras desse tipo. Fique de olho para não desperdiçar nenhuma oportunidade!

O que é a Gestão Pública e a carreira executiva nesse setor?

A Gestão Pública nada mais é do que o emprego da metodologia e da sabedoria da Administração para gerenciar instituições e repartições públicas, que têm como finalidade atender aos interesses coletivos.

Dessa forma, a experiência de gestão é focada nas características públicas. Assim, o profissional consegue planejar, supervisionar e analisar os projetos e demais atividades que um órgão público ofereça.

Em outras palavras, a Gestão Pública é responsável por colocar em andamento as ações ligadas aos serviços públicos como Educação, Segurança, Transporte, Saúde, entre outras.

E o que ela tem a ver com a sua vida? É que os concursos públicos não são a única maneira de entrar nesse segmento. Entenda o curso de Gestão Pública e você vai descobrir outros meios, mais flexíveis do que o concurso, de conseguir um emprego nessa área.

Você sabe para quem o curso de Gestão Pública é indicado? Justamente para pessoas como você, que querem muito uma chance nos quadros da administração pública, seja federal, seja estadual, seja municipal.

Oportunidades

A área de atuação de um especialista em Gestão Pública é enorme e recheada de chances interessantes. Sem nem mesmo prestar concurso, é possível ser nomeado para ocupar cargos de confiança em diversos entes públicos.

Para isso, você vai precisar de uma boa formação acadêmica e fazer o networking necessário. Afinal, nessa forma de ingressar na carreira pública, é fundamental a habilidade política.

Atingir uma boa colocação nos concursos não é fácil nem rápido, uma vez que a concorrência é muito alta. Assim, você pode construir toda uma carreira executiva no setor público desse jeito mais alternativo.

Além dos postos comissionados — indicados pelos políticos —, é possível trabalhar em empresas terceirizadas que prestem serviços a órgãos públicos. É o caso de construtoras, concessionárias de ônibus, permissionárias de rodovias etc.

Quais as vantagens da área pública?

A carreira pública proporciona uma infinidade de benefícios e atrativos para os trabalhadores. Não é à toa que a disputa para conquistar um lugar ao sol nesse segmento é tão árdua e penosa.

Por meio desse setor, é possível obter uma vaga sem ter nenhuma experiência, já que alguns concursos não demandam essa obrigatoriedade. Assim, abre-se uma oportunidade muito boa para os jovens, por exemplo.

Da mesma maneira, pessoas com mais de 40 anos que enfrentam contratempos para se recolocar no mercado de trabalho também têm chances. Com esse caminho, elas podem tentar uma nova profissão para mudar de vida. Quer saber mais recompensas de se tornar um servidor público? Então confira logo mais!

Estabilidade

A estabilidade é um dos ganhos do setor público mais procurados pelos concurseiros, principalmente em época de recessão econômica e desemprego, como a dos dias de hoje. A Constituição Federal impede a demissão sumária do servidor público depois de três anos de exercício do cargo.

Após esse período, ele só pode ser demitido mediante uma falta grave, descrita com clareza e objetividade no Estatuto do Servidor ou no Regimento Interno do ente público em questão. Ainda assim, a dispensa desse profissional não pode acontecer sem o direito à ampla defesa. Esse desligamento só ocorre depois de uma sentença do poder Judiciário.

Bons salários

Os valores dos vencimentos também são outra isca a atrair os candidatos. Na maioria dos casos, o poder público remunera melhor do que as empresas da iniciativa privada. No setor público, não é raro encontrar profissionais com salários acima de R$ 10 mil, mesmo apenas com o diploma de nível médio. Já na área convencional, com essa escolaridade, é praticamente impossível conquistar um pagamento dessa quantia.

Benefícios

O servidor público tem direito a uma série de outras recompensas estimulantes. Uma delas é o adicional por tempo de serviço, que concede uma ampliação percentual sobre o pagamento conforme a quantidade de tempo trabalhada.

Outra boa recompensa são as licenças remuneradas que permitem ficar longe do trabalho por até três meses a cada cinco anos. Por até dois anos, é possível tirar também a licença não remunerada, de acordo com as condições previstas no respectivo Estatuto.

Se precisar cuidar de um pai ou uma mãe doentes, por exemplo, essa regalia cai como uma luva. Também serve para cursos de qualificação ou para fazer uma pós, como já explicamos.

Crescimento na carreira

Os sistemas públicos oferecem a seus profissionais mecanismos de promoção de cargos e de salários. Na maioria das repartições públicas, são realizados processos periódicos de análise das competências para permitir requisitos técnicos para a ascensão profissional.

No mercado privado, a evolução muitas vezes depende mais das relações interpessoais do que as qualidades profissionais em si. Afora isso, um dos critérios utilizados para avançar na carreira pública é o investimento na aperfeiçoamento e no aprendizado.

Em diversas situações, com apenas um novo diploma, independentemente da promoção para um novo cargo, já se consegue uma ampliação nos ganhos ou até mesmo as chamadas gratificações.

Como você já deve ter percebido, a carreira pública é um verdadeiro tesouro de oportunidades, embora não seja de ingresso muito fácil. Com estabilidade e uma boa remuneração, você vai proporcionar tranquilidade e qualidade de vida para a família.

Além disso, com a chance de crescer nessa área, sua velhice será muito mais sossegada. Quer uma ajuda constante e gratuita para trilhar esse caminho? Então assine a nossa newsletter!

 



Nosso App

Nossas Redes Sociais