Connect with us

Carreiras em TI

Desenvolvedor full stack: veja como é o trabalho desse profissional

desenvolvedor full stack
Tempo de Leitura: 4 minutos

Ser um profissional versátil e com conhecimentos em diferentes áreas faz toda a diferença para conseguir melhores oportunidades no mercado de trabalho. É por isso que as chances são favoráveis para quem deseja atuar como desenvolvedor full stack.

Esse é o profissional que atua igualmente no front-end e no back-end de um sistema. Isso significa que trabalha tanto com o código por trás de um site quanto com os elementos que o usuário vê.

Para isso, é fundamental ter conhecimentos em diferentes segmentos de TI. Neste post, vamos falar mais sobre essa profissão e quais cursos ajudam a seguir carreira como desenvolvedor full stack. Acompanhe!

O que é desenvolvedor full stack?

Como vimos, full stack é a área que se ocupa de tanto das funções front-end, ou seja, relacionadas ao que fica na frente do usuário, quanto do back-end, que corresponde aos bastidores do sistema. Além de existirem cargos para profissionais especializados em cada um desses segmentos, há a procura por quem saiba lidar com ambas as partes de um site.

Sendo assim, o profissional full stack cuida de todos os procedimentos para que uma página ou um aplicativo se conecte devidamente ao servidor e dos códigos para que se mantenha ao ar.

Esse cargo faz também com que o sistema tenha uma boa usabilidade para as pessoas. Desse modo, precisa garantir que os botões e todos os elementos visíveis funcionem como o planejado.

Qual é o perfil do desenvolvedor full stack?

Se a descrição do perfil de quem trabalha com desenvolvimento web full stack chamou a sua atenção, então vale a pena conhecer também quais são as principais características desse profissional.

Desde já, saiba que para seguir nessa área, é preciso aprender diferentes técnicas de informática, design, desenvolvimento de software e linguagens de programação. Sendo assim, vontade de estudar é um dos principais traços que um full stack precisa apresentar.

Isso porque, ao longo da profissão, é preciso se atualizar o tempo inteiro, mesmo após concluir o Ensino Superior. Assim, gostar de estudar vai facilitar muito o processo.

O que também vai ajudar é ter curiosidade para saber como as coisas funcionam. Essa característica motiva a desenvolver cada vez mais sistemas interessantes e alinhados ao que as pessoas procuram. 

Vale destacar que para entender qual é a preferência e as necessidades do público, é fundamental também ter uma boa dose de senso crítico e um olhar sensível. Ao unir todas essas características-chave, você tem um perfil preparado para se tornar um bom desenvolvedor full stack.

Como é o trabalho do desenvolvedor full stack?

Antes de escolher uma carreira para seguir, é importante saber se a área realmente combina com o seu perfil. A melhor maneira de conferir isso, além de conhecer os possíveis cursos para estudar, é descobrir como é o dia a dia do profissional que já está atuando. 

Dessa forma, conheça também algumas das tarefas que um desenvolvedor full stack pode assumir na rotina profissional.

Gerenciamento de banco de dados e servidores

Para que o desenvolvimento back-end seja um sucesso, ter acesso a banco de dados e servidores se torna essencial. No entanto, vale destacar que essa tarefa não é tão simples quanto parece. Ela requer preparação profissional para dominar as técnicas necessárias para um uso otimizado.

Atualização quanto à tecnologia

O estudo também faz parte da rotina profissional de um full stack. Para saber como fazer novas aplicações nas implementações dos sistemas, você precisa se atualizar sobre as inovações disponíveis e as novidades na área da Tecnologia.

Comunicação com desenvolvedores atualizados

Outro processo que faz parte do trabalho de desenvolvedor full stack é manter a comunicação com outros profissionais da área. Afinal, um projeto conta com diferentes pessoas trabalhando em prol de um objetivo maior. Assim, manter o contato é fundamental para integrar as informações e atuar de forma organizada.

Codificação em várias linguagens

Conhecer diferentes linguagens de programação é útil para essa atividade. Afinal, um site precisa se adaptar a diferentes ambientes digitais. Por isso, a codificação funcional envolve os cuidados com essa adaptação, para que a integridade da página e do seu design não sejam comprometidos.

Em qual área o desenvolvedor full stack atua?

É importante saber que o full stack é um profissional multidisciplinar. Desse modo, não existe apenas uma área em que pode atuar. Além disso, vale destacar que, por mais que assuma diferentes tarefas em um projeto, dificilmente trabalhará sem a companhia de outras pessoas.

Sendo assim, o desenvolvedor full stack atua em projetos das áreas que mais precisarem desses serviços, como:

  • Marketing e Publicidade;
  • Big Data;
  • Gestão de RH;
  • setores de inovação;
  • desenvolvimento de soluções digitais;
  • automatização de indústrias e empresas.

Como o mercado enxerga esse profissional?

Um profissional versátil, multitarefas e com conhecimentos avançados em diferentes áreas só poderia receber um bom destaque no mercado. Afinal, oferece tudo o que as empresas precisam para marcar presença digital.

É por isso que essa é uma carreira promissora neste momento da transformação digital. Com um full stack, é possível contar com o trabalho completo, com um maior controle, tendo em vista que o front-end e o back-end são realizados pela mesma pessoa.

Qual a média salarial?

A remuneração para esse tipo de profissão é atraente. Um desenvolvedor full stack, atualmente, ganha R$ 5.991,00, em média, no Brasil. Vale destacar que o crescimento na carreira e o ganho de experiência ajudam a elevar esses valores, principalmente após se tornar um profissional especialista.

Quais são os cursos de desenvolvimento da Unyleya?

A Unyleya oferece cursos de graduação e pós-graduação online nas mais diversas áreas do conhecimento, e a Tecnologia não poderia ficar de fora. Dentre os cursos que podem ajudar a preparar você para se tornar um desenvolvedor full stack, estão:

Como vimos, ser um desenvolvedor full stack requer preparação, habilidades e bastante conhecimento técnico e teórico. Por isso, investir nos estudos é o primeiro passo que você pode dar para construir uma carreira de sucesso na sua área de interesse.

Tem alguma dúvida sobre essa profissão? Deixe sua pergunta ou opinião nos comentários!

Avalie post
Comentários

QUER SABER SOBRE OS MAIS DE 1.800 CURSOS A DISTÂNCIA?

Saiba mais sobre os cursos de Pós-Graduação EAD

Saiba mais sobre os cursos de Graduação EAD


unyleya.edu.br