Connect with us

Especialize-se

Qual a importância da criatividade e inovação para se destacar na profissão?

criatividade e inovação
Tempo de Leitura: 4 minutos

Criatividade e inovação são competências importantes para se destacar no mercado de trabalho. No entanto, muitas pessoas ainda enxergam essas habilidades como inatas, e não focam em desenvolvê-las.

Embora pareçam dons, essas competências podem ser estimuladas por práticas e metodologias. Assim, qualquer um pode aprender como ser mais criativo e inovador a partir do esforço. E você também pode chegar lá.

Neste conteúdo, explicamos o que é criatividade e inovação. Além disso, reunimos dicas para você praticar essas habilidades no dia a dia. Continue a leitura!

O que é criatividade e inovação?

Embora estejam ligados, nem tudo que é criativo é inovador e vice-versa. A criatividade é a habilidade comportamental de alcançar fatos e ideias diferentes daquilo que a maioria das pessoas, igualmente capacitadas, pensariam. 

É o profissional que, quando todos tentam resolver o problema de um jeito, apresenta uma forma racional e diferente de chegar a uma solução.

Frequentemente, a criatividade é o motor da inovação. Porém, para que algo seja considerado inovador, o mercado exige que o resultado seja útil: a inovação não apenas rompe com padrões estabelecidos como traz benefícios para as pessoas.

Ambas, no entanto, contribuem para o empreendedorismo e para o intraempreendedorismo. Os empreendedores que montam seus negócios ou aqueles que solucionam problemas dentro das empresas em que trabalham recorrem à criatividade e à inovação para mapear necessidades e buscar maneiras de satisfazê-las.

Também podemos dizer que o empreendedorismo não precisa ser inovador, tampouco criativo. É comum, por exemplo, que as pessoas imitem ações que tenham sido bem-sucedidas quando realizadas por outras. Resumindo, criatividade, inovação e empreendedorismo são próximos, mas cada um tem o seu significado.     

Como esses conceitos interagem com o sucesso profissional?

Os perfis profissionais mais ligados à criatividade e inovação ganharam espaço principalmente com os avanços tecnológicos mais recentes. Com eles, as competências comportamentais ganharam mais peso para o sucesso dos negócios.

Imagine, por exemplo, quantas tarefas administrativas deixaram de ser realizadas quando as empresas implementaram softwares de gestão. E as soluções de autoatendimento, como aplicativos de bancos e serviços, quanto de burocracias removeram? Igualmente, quanto deixou de ser feito graças às máquinas empregadas na produção?

Hoje, os profissionais entregam mais valor quando conseguem atuar em conjunto com a tecnologia, usando habilidades que as máquinas e computadores não podem oferecer para as empresas. As habilidades humanas, como inovação e criatividade, passam a ser mais valorizadas nesse contexto.

Diversas empresas contam com automação e informação disponível. Porém, apenas algumas delas conseguem transformar os recursos em vantagens competitivas. Por isso, os profissionais que conseguem entregar resultados nesse sentido terão mais destaque e oportunidades na carreira diante do mundo digital.

Na prática, a criatividade e a inovação são utilizadas para diversos propósitos, por exemplo:

  • remover obstáculos em projetos e processos;
  • desenvolver produtos e serviços;
  • melhorar negócios, processos, produtos e serviços;
  • satisfazer necessidades das partes interessadas, como clientes, colaboradores e fornecedores.

Vale ressaltar a importância de entender a criatividade e a inovação como habilidades que podem ser desenvolvidas. Algumas pessoas podem ter mais facilidade no processo, mas é uma competência que pode ser construída com estudo e prática. 

Como desenvolver um perfil criativo e inovador?

Para desenvolver criatividade e inovação, podemos seguir modelos de trabalho que estimulem essas habilidades. Assim, pela repetição das práticas, pouco a pouco, começamos a pensar em soluções diferentes com naturalidade. Confira algumas dicas.

Utilize o Design Thinking

O Design Thinking é uma metodologia dividida em etapas, que conduz a pessoa do entendimento de um problema até a implementação de uma solução viável.

No meio do caminho, a criatividade, a colaboração e a experimentação são incentivadas como estratégias para a resolução de problemas. Por isso, essa é uma boa forma de ter ideias criativas com mais frequência.

Crie o hábito da leitura complementar

A leitura também é uma ferramenta interessante para ser mais criativo. Nos livros, nosso pensamento é conduzido pelo autor por caminhos frequentemente inesperados. 

Uma boa prática é buscar, em outras áreas, leituras complementares. Assim, a partir da analogia entre os problemas ou conflitos indicados pelo autor e os que vamos enfrentar, podemos encontrar soluções diferentes da maioria das pessoas.

Tenha atenção ao entorno

Muitas vezes, ao analisar um problema, estamos tão centrados nele que nosso pensamento fica excessivamente linear, sem enxergar o que está no entorno. Existem algumas técnicas que podem ajudar a eliminar essa “cegueira”.

Uma delas é o mapa mental. Nele, o problema é colocado como tópico central em uma folha, sendo conectado a subtópicos e informações. Assim, por exemplo, para lidar com um período de muitos pedidos de demissão, os subtópicos poderiam ser “recrutamento”, “benefícios oferecidos”, “treinamentos”, “liderança” e “satisfação”. Isto é, apontaremos as possíveis falhas que levaram à rotatividade, enxergando o contexto do problema.

Pense fora da caixa

Também podemos estimular o pensamento fora da caixa. O brainstorming, em que colocamos todas as ideias no papel sem julgamento prévio, é uma boa opção nesse sentido.

Outra boa prática é elaborar perguntas que abram espaço para reflexão sobre os problemas. Veja alguns exemplos:

  • Como chegamos a esse resultado? 
  • Quais recursos temos à disposição? 
  • O que aconteceria se fizéssemos o oposto do que estamos tentando?
  • O que podemos fazer de diferente? 

Uma dica é criar o hábito de anotar sempre que uma pergunta surgir naturalmente na equipe para usá-la em ocasiões futuras. 

Descanse a mente

Lembre-se de fazer intervalos durante o enfrentamento dos problemas para descansar a mente. Além da pausa melhorar a concentração, as informações capturadas pelo cérebro estarão em processamento inconscientemente, podendo gerar um insight a qualquer momento ou, ao mesmo tempo, facilitar o processo quando houver o retorno às atividades.

Faça uma especialização

Para finalizar, você pode realizar cursos de pós-graduação aqui na Unyleya, que vão estimular o seu pensamento crítico e reflexivo. Nos cursos EAD, os conteúdos são sempre associados a tarefas que vão estimular o pensamento dos alunos, como leituras, questões discursivas e participação em fóruns de discussão.

Com isso, você tem acesso a conteúdos importantes para se especializar e exercícios para estimular o pensamento criativo. Sem contar que o contato com as tendências e atualidades da sua área de atuação vão oxigenar o seu trabalho com novas práticas.

A criatividade e a inovação podem ser exercitadas com métodos, técnicas e hábitos positivos, como Design Thinking, leitura e intervalos. E isso pode ser realizado de forma mais ágil e segura com um programa de pós-graduação que aborde questões relevantes para o seu trabalho e estimule a reflexão sobre os temas chave para o seu sucesso profissional.

Quer aprender ainda mais sobre criatividade e inovação? Confira nosso guia com 9 dicas para se tornar um profissional inovador e complemente a sua leitura!


Comentários

QUER SABER SOBRE OS MAIS DE 1.800 CURSOS A DISTÂNCIA?

Saiba mais sobre os cursos de Pós-Graduação EAD

Saiba mais sobre os cursos de Graduação EAD


unyleya.edu.br

Copyright Unyleya ©. Todos os direitos reservados.