Formação em Letras: um guia sobre o curso, mercado e carreira

  • 15/jul/2019

Formação em Letras: um guia sobre o curso, mercado e carreira

Você planeja ter uma formação em Letras por sentir afinidade com a área e querer lecionar, mas desconhece como é, de fato, a rotina da vida acadêmica e as perspectivas da carreira para quem escolhe essa graduação? Se a sua resposta foi sim, não há problema nisso, viu? Essas dúvidas são bastante comuns e compartilhadas por quem vai ingressar no ensino superior (ou mesmo retornar a ele depois da primeira graduação).

Por essa razão, preparamos um post com tudo o que você precisa saber sobre o curso, a profissão e, inclusive, como se destacar no mercado de trabalho. Acompanhe até o fim!

Conheça o curso de Letras

Para começar, vamos fazer um apanhado sobre o que é o curso de Letras, quais as habilitações que ele tem, como está a procura por essa faculdade, o crescimento da graduação na modalidade EAD e, inclusive, qual a diferença entre Letras e Pedagogia. Portanto, fique atento a esse panorama bem completo sobre a área!

Habilitações da graduação

Quem faz o curso de Letras estuda a construção da linguagem, especialmente no que diz respeito aos aspectos morfológicos e fonéticos dela — que é o segmento conhecido como linguística. Porém, não é só isso! Como aluno, você também se aprofundará na literatura, na gramática, nos gêneros textuais etc.

O que muita gente não sabe é que essa graduação é dividida em várias ramificações (também chamadas de habilitações). Afinal, você pode estudar tudo isso relacionado ao português, como também relacionar todos esses conteúdos às demais línguas de origem latina, saxônica, oriental e afins.

Portanto, antes de prestar vestibular e se matricular em uma instituição de ensino, é importante fazer uma autoanálise e avaliar se você quer uma habilitação em português ou se deseja ter uma habilitação em um outro idioma com o qual tem afinidade e interesse, como o inglês, o hebraico, o espanhol, o alemão, o francês etc.

Procura pelo curso

Segundo a edição de 2017 das Sinopses Estatísticas da Educação Superior – Graduação, que é divulgado pelo Inep e o Ministério da Educação, houve 179.438 matrículas no curso de Letras em todo o país. Desse total, 108.184 foram em instituições públicas e 71.254 em instituições particulares.

No mesmo ano, cerca de 26.036 estudantes concluíram a faculdade, sendo que 14.439 deles obtiveram o diploma em instituições públicas, enquanto os 11.597 restantes em instituições privadas.

Ou seja, o ensino privado tem ganhado cada vez mais espaço e conquistado aqueles que querem uma formação de qualidade, atualizada e voltada para o mercado de trabalho. Não é para menos que ele já responde por 39,70% de todas os ingressantes e por 44,54% dos graduados nessa área.

Matrículas na modalidade EAD

Os cursos EAD seguem crescendo ano após ano e se tornando uma excelente alternativa para aqueles que não podem acompanhar as aulas no formato presencial de ensino. Afinal de contas, muitas pessoas querem se formar e investir na própria carreira, mas já estão empregadas (às vezes com jornada tripla de trabalho), têm filhos, moram em cidades pequenas etc.

Prova disso é que, em 2007, havia 329.271 alunos na graduação a distância. Já em 2017, de acordo com as Notas Estatísticas 2017 do Censo da Educação Superior, que é um relatório anual promovido pelo Inep derivado do primeiro que citamos, foram registrados nada mais, nada menos que 3.226.249.

Isto é, ocorreu um aumento de 979,81% em 10 anos. Para completar, conforme dados do Censo EAD 2017, elaborado pela ABED, a categoria de cursos das ciências humanas, linguística, letras e artes foi a segunda colocada no ranking de maior volume de matrículas no Brasil. Ao todo, foram 190.398 — sendo que, desse número, 124.066 são estudantes de faculdades particulares (o que representa 65,16%).

Diferenças entre Letras e Pedagogia

Como a licenciatura em Letras prepara os alunos para atuarem na área da educação, que também é um campo de atuação da Pedagogia, muitas pessoas acabam se questionam se ambas são ou não a mesma coisa. Por isso, saiba que, sim, elas são diferentes!

O curso de Pedagogia forma os educadores que vão ser os facilitadores do aprendizado de crianças e pré-adolescentes na educação básica e nos primeiros anos da educação fundamental em creches e colégios. São eles que preparam planos de aula, formulam materiais didáticos, organizam as coordenações escolares e afins.

Ou seja, a atuação deles é generalizada e centrada no estágio inicial da formação escolar. Tudo isso para que esse alunos aprendam a escrever, a terem raciocínio lógico, a desenvolverem o pensamento abstrato e a serem capazes de se integrar em um ambiente social e comunitário, ainda mais quando há casos de estudantes com necessidades especiais.

Por sua vez, a formação em Letras (licenciatura) capacita os profissionais que vão atuar na educação básica, no ensino fundamental e principalmente no ensino médio, lecionando uma matéria específica para as crianças e os adolescentes — que pode ser português, inglês, espanhol, italiano, alemão etc. Portanto, a atuação deles é segmentada e voltada para a aprendizagem de um campo do conhecimento.

Saiba por que escolher essa formação

Escolher uma profissão para seguir nunca é uma tarefa simples e rápida. Ao contrário, é um processo que demanda tempo e requer que você esteja seguro de que a carreira desejada poderá satisfazê-lo não só profissionalmente, mas também ao nível pessoal.

É por isso que quem opta pela formação em Letras, geralmente, é uma pessoa comunicativa, que tem afinidade com português e línguas estrangeiras, se considera um entusiasta quando o assunto é leitura e, acima de tudo, aprecia a ideia de contribuir com o aprendizado de terceiros e melhorar o sistema educacional no Brasil.

Resumindo: o estudante de Letras quer ser um agente de mudanças. Portanto, se você se enquadra nessas características, vale a pena considerar, sim, esse curso!

Confira como é formação

Há pouco, nós trouxemos um grande panorama de como está o curso de Letras no país e, de quebra, abordamos alguns motivos para realizá-lo. Agora, nós vamos detalhar como é essa formação (duração, grade curricular, ingresso, tipo de graduação etc.) e o que você pode esperar como estudante dessa área que atrai tantas pessoas. Confira!

Quais são os tipos de graduação?

Diferentemente de outros cursos, a formação em Letras só existe em dois tipos de graduação: o bacharelado e a licenciatura. O primeiro explora todos os aspectos e todas as questões relacionadas a linguagem e prepara os estudantes para atuarem em várias áreas do mercado de trabalho — sobre as quais falaremos mais a frente.

O segundo, como já mencionamos, é voltado para a docência. Isto é, o aluno que escolhe essa faculdade não quer somente estudar e se aprofundar na construção da linguagem, mas principalmente transmitir esse conhecimento para outras pessoas.

Ele quer ser o profissional do futuro que vai, em sala de aula, despertar o interesse pelo português e os demais idiomas, incentivar debates, promover pesquisas e projetos, desenvolver trabalhos e mostrar como o aprendizado da língua é fundamental para a nossa capacidade de expressão e compreensão do mundo à nossa volta.

Quanto tempo dura o curso?

O tempo que você leva para se formar no curso de Letras está diretamente relacionado ao tipo de graduação escolhida. Por exemplo, o bacharelado dura cerca de quatro anos. Já a licenciatura, por sua vez, tem uma média de três a quatro anos.

Há estágio supervisionado na formação em Letras?

Tanto na educação presencial quanto na educação a distância há estágios supervisionados. Sim, isso mesmo que você leu: no plural. Isso acontece porque o curso de Letras, além de ser bastante ramificado, conta com múltiplas áreas de atuação com as quais você poderá trabalhar depois de obter o seu diploma de bacharel ou licenciado.

Logo, o estágio se torna uma etapa muito importante da graduação, pois permite que você possa ganhar experiência, entender melhor o mercado de trabalho e ter contato com os mais diferentes segmentos. Dessa maneira, será possível definir como será o seu futuro profissional e em quais projetos você se envolverá ao longo da carreira.

Qual é a grade curricular da formação em Letras?

Como já mencionamos, a formação em Letras se aprofunda bastante na estruturação da língua. Por isso, há disciplinas que tratam de diacronia, vocábulo, semântica, estilística, morfossintaxe, linguística entre outros aspectos que envolvem esse processo. Além disso, discute-se bastante no decorrer dos semestres sobre literatura — não só a brasileira, como também as de outros países.

Porém, a licenciatura em Letras vai além e também aborda o aprendizado da didática e das práticas educacionais, uma vez que os alunos serão preparados ao longo da graduação para se tornarem futuros professores. Abaixo, você confere algumas das principais matérias desse tipo de curso:

  • Linguística I e II;
  • Língua Portuguesa;
  • Análise da Produção Textual;
  • Morfossintaxe Diacrônica da Língua Portuguesa;
  • Literatura Brasileira do Século XX e Contemporânea;
  • Formação da Literatura Portuguesa;
  • Teoria da Narrativa;
  • Libras;
  • Diacronia Interna e Externa da Língua Portuguesa;
  • Semântica e Estilística da Língua Portuguesa;
  • Didática;
  • Políticas Educacionais;
  • Projetos e Práticas Educacionais I, II, III e IV;
  • Educação e Diversidade Cultural.

Como escolher a faculdade?

Para ter uma boa formação em Letras é essencial escolher uma instituição de ensino de qualidade. Por isso, faça uma análise criteriosa para saber se a faculdade vai ou não atender as suas expectativas. Veja, por exemplo:

  • a nota dela no Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade);
  • se ela é reconhecida pelo Ministério da Educação;
  • a infraestrutura das unidades acadêmicas (polos de graduação, núcleos de pós-graduação e centro de estudos jurídicos);
  • a oferta de cursos de graduação (bacharelado, licenciatura e tecnológico) e pós-graduação (MBA e especialização);
  • o número de estados em que ela está presente caso ofereça cursos EAD;
  • as instituições de ensino com as quais há parceria.

Como ingressar na faculdade?

O ingresso no ensino superior pode ocorrer de diferentes formas. Na Faculdade Unyleya, por exemplo, você pode prestar o vestibular agendado não presencial — que é pensado justamente para facilitar a vida de quem tem a rotina corrida e pouco tempo livre durante a semana. Uma segunda possibilidade é usar a nota que você obteve no Enem (desde que ela seja igual ou superior a 500 pontos).

No entanto, se você já é formado e quer iniciar uma segunda graduação, saiba que os portadores de diploma são dispensados de realizar prova ou apresentar pontuação mínima no Exame Nacional do Ensino Médio. Basta apresentar os documentos necessários e se matricular.

“Mas e seu iniciei o curso de Letras em outra instituição e agora quero me graduar na Faculdade Unyleya? Como faço?”, você deve estar se perguntando. Nesse caso, não se preocupe! Basta entrar em contato com a gente para fornecer a documentação necessária e programar a sua transferência (e possível aproveitamento de disciplinas). Sem burocracia ou dificuldade. Maravilha, né?

Veja como é o mercado de trabalho

Depois de tudo o que já falamos, você, certamente, quer saber como está o panorama atual para homens e mulheres no mercado de trabalho, não é mesmo? Por isso, reunimos vários detalhes sobre os segmentos em que os profissionais formados em Letras podem atuar, qual a média salarial deles, o nível de taxa de ocupação e, inclusive, como está o volume de concursos públicos nesse ramo. Portanto, não deixe de conferir!

Áreas de atuação

Ao concluir sua formação em Letras, você pode atuar em vários ramos. O mais lembrado e conhecido é, sem dúvidas, a docência de alunos no ensino básico, fundamental e médio. No entanto, também é possível seguir carreira no ambiente acadêmico e lecionar para os estudantes dos cursos de bacharelado e licenciatura em Letras.

Seja qual for a sua escolha, fique atento porque em ambos os segmentos há uma grande oferta de concursos públicos para cargos em instituições de ensino públicas que são administradas pelos municípios ou pelos Estados. Além da carreira de professor, também é possível atuar como linguista, isto é, aquele que se especializa em linguística e se dedica ao estudo das linguagens.

Uma terceira possibilidade é trabalhar com intérprete e/ou tradutor de idiomas estrangeiros, podendo acompanhar a participação de personalidades estrangeiras em programas da mídia ou então supervisionar a tradução de obras literárias de outros países para versões em português.

Fora tudo isso, ainda há aqueles profissionais que se especializam como revisores textuais e trabalham em agências publicitárias, em editoras de livro e plataformas de ensino corrigindo materiais promocionais e didáticos para garantir que eles sejam distribuídos sem falhas que comprometam o aprendizado das pessoas.

Média salarial

Conforme o 27º Boletim Radar, edição Perspectivas Profissionais – Nível Técnico e Superior, elaborado pelo Ipea, os profissionais formados em Letras ganham cerca de R$ 2.654,21. O mais interessante, no entanto, é que esse valor é correspondente a uma média de 37,08 horas semanais trabalhadas — que, vale ressaltar, está no top 10 (em 6º lugar) das menores jornadas de trabalho das profissões consultadas.

Isso é compreensível porque o professor, por exemplo, atua em escolas, creches, cursinhos e outros locais afins em que o período das aulas é mais flexível e nem sempre é diário. Portanto, você pode facilmente ter uma renda maior caso decida exercer a profissão em uma jornada padrão de 40 ou mesmo 44 horas, por exemplo.

Taxa de ocupação

“E quanto a taxa de ocupação para aqueles que se graduam e ingressam no mercado de trabalho? Como ela anda na atual situação do país?”, você deve estar se perguntando — e com razão. Por isso, saiba que, segundo o mesmo relatório do Ipea, a média de empregabilidade para quem é do ramo é bastante alta: cerca de 93,62%. Para se ter ideia, ela é a 12ª maior do levantamento.

Um dos fatores que explica isso é a constante demanda por docentes na educação pública do país, especialmente nos ensinos fundamental e médio, visto a quantidade de escolas municipais e estaduais que atendem milhares de estudantes anualmente.

Além disso, os cursos de bacharelado e licenciatura em Letras têm crescido exponencialmente nos últimos anos. Com isso, mais e mais profissionais são requisitados para atuarem nas faculdades públicas e privadas.

Prova disso é que, conforme as mesmas Sinopses Estatísticas da Educação Superior da qual já falamos no início do post, em 2017, foram identificados 143 cursos presenciais nessa área em todo o país. Já na modalidade a distância, de acordo com o Censo EAD que também citamos, o número quase quadruplica, chegando a 429.

Saiba como crescer na carreira

Para encerrar, nós trouxemos algumas dicas valiosas para ajudar você a ter uma carreira de sucesso na área das Letras. Afinal, para ser um profissional reconhecido e que se destaca aonde quer que vá, é preciso sair da zona de conforto, investir em uma capacitação constante e saber se adaptar às novidades e, em especial, às necessidades do mercado. Por isso, fique atento a elas!

Realize uma pós-graduação

A primeira delas é realizar uma pós-graduação. Isso porque não há como negar: as empresas visam profissionais que, ao se formarem, não se acomodam com o diploma em mãos e buscam se tornar especialistas na área.

É essa busca por conhecimento contínuo e atualização que os diferencia e mostra que eles levam a sério a profissão que escolheram, especialmente ao decidirem seguir a carreira de professor — que é um ramo que impacta diretamente milhares de pessoas. Abaixo, você confere algumas opções de pós que você pode realizar e que mostram que a EAD e o mercado de trabalho estão cada vez mais conectados:

Faça cursos de extensão

Durante o período da sua graduação, não deixe de fazer cursos de extensão, porque eles complementam os conteúdos vistos durante as aulas, ampliam a sua bagagem cultural e ainda proporcionam um aprofundamento sobre temas e públicos-alvo com os quais você deseja trabalhar depois de formado.

Há ainda cursos de extensão que são realizados por convênios entre instituições de ensino brasileiras e estrangeiras. Na Faculdade Unyleya, por exemplo, há o curso Educação e Inovação para a Economia Digital e Colaborativa que é voltado para alunos da área de educação e é oferecido em parceria com a Universidade de Aveiro.

Ou seja, é uma oportunidade única de não só conhecer outro país, mas também de fazer networking internacional, valorizar o seu currículo com uma formação multifacetada, ter uma imersão nas tendências do mercado e ainda conhecer empresas locais (e as respectivas práticas profissionais adotadas por elas).

Aprenda novas línguas

Pode até soar meio óbvio, mas se você deseja ter uma formação em Letras com habilitação em uma língua estrangeira (como o espanhol, o inglês ou o francês) é extremamente importante dedicar-se ao aprendizado dela. Assim, você não apenas terá o conhecimento sobre a estrutura da linguagem, mas também o domínio sobre ela para usá-la no dia a dia para se comunicar e se expressar.

Essa é uma medida que, além de beneficiar o seu aprendizado durante o curso, também vai valorizar o seu currículo e aumentar as suas chances de conseguir empregos mais concorridos na área das Letras — como aqueles em que há um bom retorno financeiro e a jornada de trabalho é mais flexível, o que permite conciliar trabalho e família.

Invista na didática inclusiva

Por último, mas não menos importante, invista em desenvolver e aprimorar uma didática inclusiva para alunos com necessidades especiais, como é o caso da surdez. Isso porque, como aponta a nota no portal do Governo do Brasil, o número de surdos no país é de 9,7 milhões de pessoas.

Isto é, aproximadamente 5% da população (que é de 209,3 milhões) depende de professores que dominem a Língua Brasileira de Sinais — popularmente conhecida como Libras — para ter acesso à educação e, posteriormente, ao mercado de trabalho.

Por esse motivo, escolha uma faculdade que traga essa linguagem dentro da grade curricular da graduação, faça cursos livres voltados para o domínio dela e invista em uma pós-graduação nesse segmento.

Como você viu, a formação em Letras proporciona um aprendizado complexo e multifacetado em diferentes habilitações para os alunos poderem não apenas atuar na educação, mas também em diferentes áreas do mercado de trabalho tradicional. Por isso, vale a pena investir nessa graduação para ter um bom desenvolvimento profissional e alcançar uma carreira de sucesso!

Gostou do post? Então aproveite e baixe o nosso guia especial sobre como conciliar vida pessoal, profissional e acadêmica!

Precisa de mais informações?

Preencha seus dados que um consultor irá entrar em contato com você

Nosso App

Nossas Redes Sociais