Connect with us

Guia de Carreiras

6 pilares da empregabilidade que merecem atenção

empregabilidade

Índice

Existem diversos pontos que precisam ser levantados quando o assunto é empregabilidade. Afinal, as chances de conseguir uma boa proposta de trabalho dependem de uma série de fatores. Por isso, quanto mais você conhecer o que influencia as suas oportunidades profissionais, mais fácil será para ir em busca dos objetivos de carreira.

A empregabilidade diz respeito à possibilidade de conseguir e se manter em um emprego. Além de todo o contexto político e econômico do mercado em que você deseja atuar, existem alguns atributos que são importantes de conhecer para saber no que investir ao pensar no desenvolvimento profissional.

Neste post, reunimos 6 pilares que influenciam a empregabilidade e podem ajudar a aumentar suas chances de encontrar o emprego dos sonhos. Acompanhe e saiba mais!

1. Adequação vocacional

Para começar, candidatar-se às vagas que combinam com o seu perfil profissional faz toda a diferença. Isso significa que a empregabilidade tende a aumentar quando você alinha sua formação, preferências e habilidades aos tipos de emprego procurados.

Pensar em adequação vocacional é também refletir sobre o que você deseja para a carreira. Com isso, pode encontrar opções que tragam satisfação profissional e que contem com atividades que você tem realmente afinidade.

Teste de vocação profissional, autoconhecimento e conversas com pessoas próximas a você são ações que podem ajudar a ver se a sua procura por emprego está realmente alinhada ao que você gosta de fazer e às áreas que combinam com o seu perfil.

2. Competência profissional

Competência profissional, por sua vez, diz respeito à aptidão que você tem para a realização de determinadas tarefas. Sendo assim, a formação influencia, assim como as qualidades socioemocionais que foram desenvolvidas ao longo da sua vida.

Proatividade, inteligência emocional, vontade de aprender, comunicação e senso de liderança são apenas alguns exemplos de competências profissionais que podem ajudar a se destacar no mercado. 

3. Saúde física e mental

Em meio à rotina corrida ou quando uma pessoa foca demais nos projetos pessoais e profissionais, pode ser difícil se lembrar de manter os cuidados com a saúde física e mental. No entanto, esse é um critério importante para aumentar as chances de conseguir um emprego.

Isso porque, dificilmente é possível se sair bem nos processos seletivos ou nas atividades do trabalho sem ter o mínimo de bem-estar. Quando a mente ou o corpo não estão bem, a concentração, a autorregulação e várias outras competências importantes ficam comprometidas.

Sem mencionar que, de todos os investimentos possíveis em sua vida, a saúde é o que mais vale a pena. Cuidar do bem-estar e da qualidade de vida é fundamental para aumentar a longevidade e ter os recursos necessários para ir em busca dos próprios objetivos.

Por esse motivo, não abra mão de boas noites de sono, busque ter uma alimentação equilibrada e encontre, nem que seja em 30 minutos do seu dia, espaço para praticar um exercício físico. Esses são cuidados que trazem um enorme impacto positivo para o corpo e a mente.

4. Habilidades

Indo além das competências profissionais, é importante pensar também nas habilidades que você apresenta ao mercado. Isso porque os recrutadores e gestores estão em busca de soft e hard skills que possam acrescentar ao ambiente de trabalho.

As soft skills são habilidades relacionadas ao comportamento. Por isso, convergem muito com as competências profissionais, pois abordam a importância da comunicação e da empatia, assim como do desenvolvimento pessoal para gerar uma boa convivência ao clima organizacional e cumprir as demandas de trabalho sem prejuízos pessoais ou à empresa.

Por outro lado, as hard skills são habilidades técnicas. Sendo assim, são os diferenciais que você pode apresentar ao mercado e ao ambiente de trabalho. Para desenvolvê-las, no entanto, é preciso contar com materiais e instituições de qualidade.

Fazer cursos profissionalizantes ajuda a aprender conteúdos práticos e teóricos, que reforçam as hard skills. Isso vale tanto para quem já tem um diploma quanto para quem não concluiu o Ensino Superior.

Além disso, fazer uma especialização pode ajudar muito na empregabilidade. Afinal, permite se aprofundar em uma área de atuação e oferecer ainda mais diferenciais e contribuições ao ambiente de trabalho, justamente por conta do conhecimento acumulado.

5. Reputação

A reputação é mais uma característica que importa muito no mercado de trabalho e pode abrir ou fechar portas no seu caminho. É daí que vem a importância do networking e de deixar um bom impacto por onde passar.

As pessoas gostam de conhecer a opinião e a experiência alheia para tomar decisões. Um exemplo disso são os programas de indicação como estratégia de marketing para algumas empresas e que também podem ser usados no processo de recrutamento e seleção. 

Sendo assim, construir uma boa imagem profissional é algo necessário para aumentar a empregabilidade. Criar uma rede de contatos também faz toda a diferença e pode ajudar a conseguir indicações e a ter uma excelente reputação.

Vale destacar que cuidar da imagem é importante tanto para as pessoas que estão em busca de uma contratação pelas leis trabalhistas, de acordo com a CLT, quanto para quem é profissional autônomo. 

A pejotização, por exemplo, é uma tendência do mercado, de modo que você pode criar a sua própria empresa para exercer atividades com outras organizações, em vez de trabalhar para elas como um profissional colaborador. Dessa forma, a maneira que outros negócios veem o seu trabalho pode influenciar nas chances de fechar novos contratos e conquistar mais parcerias.

6. Bom relacionamento interpessoal

O que nos leva também à necessidade de cultivar um bom relacionamento interpessoal. Habilidades de comunicação e de colaboração são fundamentais para conviver bem entre os colegas de trabalho e pessoas que podem influenciar a sua carreira.

Além de ajudar na construção de uma boa reputação, ser uma pessoa de boa convivência permite que os gestores, recrutadores e colegas observem com mais facilidade as suas habilidades profissionais. Consequentemente, isso influencia na empregabilidade e nas chances de sucesso profissional.

Como você viu, são vários os fatores que podem afetar a empregabilidade. Por esse motivo, é fundamental priorizar esses pilares na hora de fazer o planejamento profissional e ir em busca de uma nova oportunidade na carreira para alcançar melhores resultados na atuação.

Gostou deste conteúdo? Então aproveite e siga os nossos perfis nas redes sociais para ver muito mais dicas de carreira. Estamos no Facebook, no Twitter, no Instagram, no YouTube e no LinkedIn!

5/5 - (1 vote)
Comentários

QUER SABER SOBRE OS MAIS DE 1.800 CURSOS A DISTÂNCIA?

Saiba mais sobre os cursos de Pós-Graduação EAD

Saiba mais sobre os cursos de Graduação EAD