Um planejamento financeiro pessoal pode te ajudar na faculdade! Entenda

  • 08/fev/2019

Um planejamento financeiro pessoal pode te ajudar na faculdade! Entenda

Fazer uma graduação alavanca a sua carreira e proporciona maiores salários. Afinal, o conhecimento é muito valorizado pelo mercado de trabalho. Entretanto, muitas pessoas seguem adiando o sonho da formatura por não conseguirem pagar uma boa faculdade. Se você é uma delas, saiba que a única coisa que o separa do diploma é um planejamento financeiro pessoal.

Um controle eficiente das finanças permite que os projetos se realizem mesmo diante de dificuldades. Infelizmente, a educação financeira ainda não é tão estimulada no Brasil quanto seria necessário, mas nunca é tarde para aprender a administrar o dinheiro e desenvolver bons hábitos de gestão.

Então, que tal aproveitar este momento para conhecer o assunto? Confira as dicas deste post e se organize para entrar na faculdade e alcançar o sucesso!

Qual é a importância do planejamento financeiro pessoal?

Para que serve o seu dinheiro atualmente? É provável que ele tenha múltiplas funções, como pagar contas, ajudar familiares, adquirir produtos desejados, ter momentos de lazer, custear alguns objetivos de longo prazo etc. Você acha que conseguiria realizar ainda mais planos sem aumentar seu salário?

Se a sua resposta é não, você precisa reconhecer a importância do planejamento financeiro pessoal. A ideia por trás dele é exatamente fazer seu dinheiro render mais, proporcionando mais conquistas com menos gastos. Para isso, é preciso colocar suas metas no papel e definir estratégias de controle orçamentário e economia.

Quando não há possibilidades financeiras para cursar uma faculdade agora, é sinal de que sua renda está sendo investida em outras prioridades — ou, pior, de que seus gastos estão fora de controle e o dinheiro não está sendo usado para nenhuma outra realização importante.

Como descobrir isso? Organizando suas finanças e montando um plano de acordo com o seu perfil de gastos e os seus objetivos para o presente e o futuro. O planejamento financeiro não é uma tarefa, mas um processo. Ou seja, é um compromisso constante para que seu dinheiro renda sempre mais.

As vantagens são muitas: você fica com a sensação de que está ganhando mais do que antes, tem mais liberdade para escolher com o que gasta o salário e pode fazer planos mais otimistas. Dessa forma, fica bem mais fácil realizar o sonho do diploma de ensino superior.

Como organizar as finanças para a faculdade?

Agora que você já sabe qual é a importância de se planejar financeiramente, chegou a hora de descobrir como é possível inserir o pagamento da faculdade no seu planejamento financeiro.

A educação nunca pode ser considerada um gasto, mas sim um investimento com ótimos rendimentos. Além disso, ser universitário impacta positivamente as suas finanças, pois proporciona vários descontos especiais. Por isso, veja as dicas a seguir!

Conheça sua renda e seus gastos

O primeiro passo para sentir a graduação mais perto de você é diagnosticar sua situação financeira. Muitas pessoas não sabem dizer com certeza com o que gastam seu salário ao longo do mês. Se esse é o seu grupo, precisamos mudar isso agora mesmo.

Comece registrando o quanto você ganha (lembre-se de incluir rendas extras, se existirem) e todos os seus gastos — tanto fixos quanto variáveis. Crie o hábito de anotar o valor assim que a compra ou o pagamento da conta acontecem. Um aplicativo financeiro pode ser muito útil para essa tarefa.

Ao fazer isso, conquista-se mais estabilidade financeira. Será possível avaliar o seu padrão de consumo e perceber que caminhos o seu dinheiro toma quando sai da conta. A partir dessas informações, você vai conseguir cortar custos e começar a seguir a regra máxima do controle: nunca gastar tudo ou mais do que ganha.

Compare preços de compras

Se é preciso poupar dinheiro e reduzir gastos, essa é uma estratégia essencial. Na verdade, mais do que comparar preços, você deve planejar todas as suas compras. Sabe aquela lista que algumas pessoas costumam levar ao supermercado? Ela ajuda a orientar as buscas e não deixa faltar nada importante.

Outra função importantíssima da lista é limitar os gastos. Fica mais difícil gastar além do esperado se você se orienta pelos produtos que estão registrados. Logo, é interessante usar essa técnica em todos os outros aspectos da vida.

Por exemplo, quando estiver precisando de roupas, liste as peças necessárias e faça uma pesquisa de preço antes de comprá-las. Se sua cozinha necessita de novos utensílios, registre o que pretende comprar e evite adquirir itens fora da lista.

Esses cuidados diminuem um vilão do consumo: a impulsividade. Quando você realiza uma compra assim que a vontade surge, há grandes riscos de se arrepender depois. Já quando ela é planejada e bem pesquisada, o produto pode ser comprado por um preço melhor e impactar menos o seu orçamento. Assim, fica mais fácil pagar uma faculdade.

Controle o uso do cartão de crédito

No desafio de controlar o consumo e manter o planejamento financeiro pessoal, é indispensável colocar freio no cartão de crédito. Ter aquele limite disponível a qualquer momento dá a ilusão de que ele é uma renda a mais.

Por isso, é preciso lembrar que, na realidade, o cartão é uma conta a ser paga como qualquer outra. Se você perder o controle sobre ele, boa parte do seu salário já estará comprometida a cada início de mês. E pior: para pagar coisas que já foram consumidas. Então, você faz novas compras no cartão e o ciclo recomeça.

O ideal é dar preferência para o pagamento à vista. Ao ver o valor ser debitado da sua conta, você sente, de fato, que está pagando por aquele produto ou serviço. Assim, fica mais fácil evitar gastos desnecessários. Deixe o cartão de crédito apenas para compras maiores — quando planejadas, claro!

Tenha metas

Por fim, depois de aprender a reduzir custos mensais e controlar o consumo, é preciso organizar o dinheiro que sobra. Para isso, nada é melhor do que ter metas. Esperar ver o que resta na conta para só então separar a quantia não é interessante, pois seu planejamento fica muito instável.

O indicado é definir o valor que você pode poupar e, então, adaptar os seus gastos de acordo com as dicas que leu aqui. Algumas escolhas facilitam sua organização financeira. Por exemplo, uma das vantagens de optar pela educação a distância é o melhor custo-benefício. Aproveitar descontos na graduação também é uma possibilidade.

Outra dica interessante é montar uma reserva de emergência. Juntando um pequeno valor por mês na poupança, você garante mais segurança para o seu futuro. Isso permite, por exemplo, que a parcela da faculdade seja sempre quitada em dia, mesmo nos meses mais complicados para você.

Fazer um diagnóstico do seu momento atual e montar um planejamento financeiro pessoal pode ser tudo o que está faltando para entrar com o pé direito na graduação. Lembre-se de que investir em formação sempre dá ótimo retorno. Se for preciso, corte gastos ou procure rendas extras para realizar esse projeto!

E então, este post ajudou você a se planejar com mais tranquilidade? Aproveite para compartilhar essas dicas com seus amigos nas redes sociais!

 

Precisa de mais informações?

Preencha seus dados que um consultor irá entrar em contato com você

Nosso App

Nossas Redes Sociais