Medicina Veterinária: tudo o que você precisa saber sobre a área

  • 30/out/2019

Medicina Veterinária: tudo o que você precisa saber sobre a área

Quando as pessoas pensam na profissão de Medicina Veterinária, muitas vezes, o primeiro pensamento que vem à cabeça é “o médico que cuida dos bichinhos”, não é mesmo?

De fato, trabalhar em uma clínica veterinária é uma das ótimas possibilidades de atuação do profissional, já que o setor pet atravessa intacto qualquer crise no Brasil e segue faturando milhões.

No entanto, não é só isso que um Veterinário faz. O campo de atuação abrange dezenas de especialidades que permitem o contato com animais silvestres e domésticos de pequeno e grande porte, bem como o trabalho focado na saúde pública e no controle de produtos de origem animal.

Você tem interesse em seguir carreira na Medicina Veterinária? Quer saber como funciona o curso, como é o mercado e quais são as áreas em que o profissional pode atuar após formado? Então, continue conosco, pois é sobre isso que falaremos a seguir!

O que faz um Veterinário?

O médico veterinário se dedica a manter a saúde e o bem-estar de animais silvestres e domésticos de pequeno e grande porte, estudando e tratando das doenças que os acometem. O profissional formado é generalista, capaz de identificar problemas e promover a saúde dos animais, assim como conscientizar as pessoas sobre o respeito que devem ter com todas as espécies que habitam nossas casas e a natureza.

No entanto, a carreira é muito ampla, e o veterinário também trabalha pela preservação da saúde pública, monitorando as etapas de produção dos bens de origem animal que a população consome. Como é responsável por verificar a qualidade e o status sanitário do que se produz, o profissional tem uma enorme participação na segurança nacional.

Além disso, também atua no controle de zoonoses — aquelas doenças que são transmitidas dos animais para o homem, tais como a gripe suína e a febre aftosa, entre outras — sempre em benefício da sociedade. Dessa forma, o médico veterinário compõe o complexo de atividades sociais e econômicas do país.

Como você pode perceber, quem escolhe seguir essa carreira é movido por amor e fortes ideais. Para exercer quaisquer dessas funções, o médico veterinário deve ter o diploma de graduação em Medicina Veterinária e, também, o registro no Conselho Regional de Medicina Veterinária (CRMV) do seu estado.

Como é o mercado de trabalho para a Medicina Veterinária?

Com tudo isso que acabamos de mencionar que um médico veterinário é capacitado para fazer, você pode imaginar o quão amplo é o mercado de trabalho para esse profissional, não é mesmo? Ao final do curso, o recém-formado está apto para oferecer assistência clínica e cirúrgica aos animais domésticos e silvestres, bem como cuidar da saúde, nutrição e reprodução de rebanhos e criações.

Seus conhecimentos também permitem que ele trabalhe com saneamento e sustentabilidade ambiental, como inspetor em indústrias de bens de origem animal e de fabricação de medicamentos e produtos veterinários. Além disso, atua em clínicas de pet shops, estabelecimentos especializados em itens para animais e no setor agropecuário.

De acordo com as informações divulgadas pelo Instituto Pet Brasil e dados levantados pelo IBGE, o Brasil tem mais de 130 milhões de animais de estimação, uma das maiores populações pet do mundo. Com esse cenário, você pode imaginar que a área clínica tem uma enorme demanda, certo? E é isso mesmo!

Os profissionais que desejam atuar na área clínica podem trabalhar em clínicas veterinárias particulares, atendendo animais de companhia, animais de grande porte ou, ainda, animais silvestres. Se preferir, o veterinário pode ser autônomo e atender em domicílio os seus pacientes.

Mesmo com essa ampla oferta de trabalho, é bom lembrar que a concorrência é forte, devido ao grande número de clínicas veterinárias em atividade no país. Por isso, é sempre oportuno que o profissional aposte em cursos de especialização para apresentar um diferencial no currículo e se destacar no mercado.

Para quem planeja atuar na área de Tecnologia e Inspeção de Alimentos, as oportunidades são muito boas. De acordo com a Associação Brasileira da Indústria de Alimentos (ABIA), no país existem 35,7 mil empresas no setor, responsáveis por gerar 1,61 milhão de empregos diretos. Os veterinários podem trabalhar nessas indústrias ou laboratórios de alimentos como responsáveis técnicos.

Mas não para por aí. O mercado de trabalho para os veterinários ainda se estende como fiscais agropecuários do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) ou de outras instituições de âmbito municipal e estadual, fazendo a perícia dos produtos que têm origem animal (monitorando os matadouros de aves, suínos e bovinos, a indústria de laticínios, de ovos, pescados e derivados).

Ainda, o veterinário pode atuar na defesa sanitária animal — nos programas de controle e erradicação de doenças (por exemplo, raiva, brucelose, tuberculose, febre aftosa etc.) — e na vigilância do trânsito dos animais e todos os seus produtos.

Como se não bastasse, o médico veterinário também pode seguir a carreira acadêmica. O mestrado e o doutorado qualificam o profissional para ser um futuro professor e/ou pesquisador nas universidades públicas ou privadas.

Nada mal, não é mesmo? São inúmeras as possibilidades — falaremos melhor sobre algumas áreas de atuação mais adiante.

Quanto ganha um Veterinário?

A Lei nº 4.950-A, de 1966, determina o salário mínimo para médicos veterinários, agrônomos, químicos, engenheiros e arquitetos. Segundo ela, esses profissionais devem receber, ao menos, seis salários mínimos em uma jornada de trabalho de seis horas diárias. Para quem atua em jornadas de oito horas, o honorário sobe para 8,5 salários mínimos.

Cabe ressaltar que é bom ficar atento sempre que for negociar um trabalho, já que há muitas empresas que não cumprem esse quesito.

De acordo com uma pesquisa do portal Salario.com.br e do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) do Ministério do Trabalho, no período de janeiro a agosto de 2019, um veterinário ganha, em média, R$ 4.016,15 por 39 horas semanais no mercado de trabalho brasileiro.

Lembre-se de que a remuneração varia conforme o tempo de experiência e o tamanho da empresa. Os setores de prestação de serviços e de produção de alimentos são os que melhor remuneram, com médias salariais de R$ 2.472,00 e R$ 3.107,00, respectivamente.

Como se tornar um Veterinário?

São mais de 280 instituições de ensino superior que oferecem o curso de bacharelado em Medicina Veterinária, segundo o Ministério da Educação (MEC). Em média, a graduação dura 10 semestres (5 anos) e, normalmente, o último semestre é reservado para que os alunos possam fazer o estágio obrigatório.

Esse tipo de estágio é supervisionado, e os alunos têm a oportunidade de colocar em prática tudo o que aprenderam em sala de aula. Assim, eles desenvolvem novas habilidades para atuar no mercado de trabalho, bem como ganham a experiência de uma rotina profissional e têm contato com diferentes setores da área.

As aulas presenciais são disponibilizadas em diversos turnos, dependendo da universidade que você escolher. Uma vez que os graduandos estudam sobre o cuidado animal e a relação dele com a saúde humana, o curso é permeado com disciplinas da área da Biologia, das Ciências Sociais e, também, das Exatas — na grade curricular você encontrará matérias relacionadas ao bem-estar animal, estatísticas de saúde e, ainda, gestão de negócios.

Os cursos intercalam aulas em sala com laboratórios e campo. Além das aulas teóricas, o aluno tem disciplinas práticas, em que aprende as técnicas cirúrgicas, métodos de cuidado clínico e de reabilitação de animais de pequeno, médio e grande porte.

As formas de ingresso variam de instituição para instituição, mas geralmente o aluno é aceito mediante aprovação no vestibular, Enem, reingresso diplomado, transferência ou, ainda, pelo Prouni.

Como todos os outros cursos da área biológica, o aluno precisa ser dedicado e ter disposição para as diversas aulas teóricas e práticas. Não são necessárias nenhumas aptidões fundamentais nem habilidades específicas para ingressar no curso de Medicina Veterinária. Para iniciar e seguir a carreira, basta ter muita vontade de aprender e gana para trabalhar de forma ética na profissão.

Quais são as áreas de atuação do Veterinário?

De acordo com o Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV) são mais de 80 áreas em que o profissional pode atuar. Nada mal, não é mesmo? Para quem pensava que a única possibilidade era clinicar em pet shops, essa informação é bastante reveladora e demonstra as oportunidades que o médico veterinário tem no mercado de trabalho.

Como são muitas as áreas de atuação, selecionamos algumas para você. Confira a seguir:

Veterinária clínica e cirúrgica

Essa é a área de atuação mais famosa — e a mais seguida dentro do ramo. Nela, o médico veterinário é o responsável por fazer o atendimento clínico de animais domésticos em hospitais, consultórios ou pet shops. Geralmente, os animais atendidos são os de estimação, como cães, gatos, aves, répteis e roedores.

O veterinário acompanha os animais por toda a sua vida, realiza diagnóstico de doenças, aplica vermífugos, castra, vacina, trata e controla zoonoses e parasitas, faz exames e check-ups, partos (naturais e cesarianas) e, claro, pequenos procedimentos cirúrgicos.

Devido à grande demanda por esses serviços, a especialização com cursos de pós-graduação garante mais propriedade nas diversas áreas de atuação. O médico veterinário clínico pode escolher áreas como nutrição, ortopedia, dermatologia, anestesia, entre outras.

Produção animal e agronegócio

Para quem deseja sair um pouco dos centros urbanos e trabalhar com animais domesticados de maior porte, o agronegócio é uma ótima oportunidade. Entre as inúmeras atividades que o veterinário pode exercer em fazendas de criação, um dos destaques é participar do meio de produção de alimentos de origem animal, como carne, leite e ovos. Nesse setor, o profissional é responsável por assessorar a qualidade dos produtos. 

Além disso, o médico veterinário está presente nas boas práticas de manejo animal, cuidando da saúde dos rebanhos, realizando a vacinação, a prevenção e o tratamento de doenças, orientando quanto à nutrição e preservando o status sanitário da fazenda.

Ainda, o profissional pode atuar com a reprodução dos animais e se especializar em técnicas de inseminação artificial, amplamente utilizadas na pecuária e na suinocultura. O veterinário age no melhoramento genético dos rebanhos e plantéis, aprimorando o seu patrimônio genético.

Conservação de espécies

O Brasil é um dos países mais biodiversos, e a área da conservação tem cada vez mais importância socioeconômica. Trabalhar nesse ramo da Medicina Veterinária significa atuar para manter a diversidade biológica e a qualidade de vida para animais silvestres e domésticos.

É uma área transdisciplinar, que envolve pesquisa e proposição de políticas públicas focadas na manutenção das comunidades biológicas. O profissional trabalha na preservação de espécies em risco de extinção, lidando com o bem-estar, a reprodução e a reabilitação de indivíduos em cativeiro.

Antigamente essas práticas se restringiam aos zoológicos, mas hoje é possível encontrar centros e criadouros voltados para a conservação de espécies silvestres. O veterinário trabalha com uma equipe multidisciplinar formada por biólogos e engenheiros florestais, por exemplo.

Perícia na Medicina Veterinária

Um veterinário especializado deve estar presente em todos os lugares que sejam conhecidos por organizar concursos ou competições animais. Como perito, ele é responsável por realizar a avaliação dos participantes e identificar se estão plenamente saudáveis. Além disso, ele também verifica se os animais ingeriram substâncias proibidas pela competição (exames antidoping).

No entanto, na maioria das vezes, o cargo de perícia é ofertado pela Polícia Federal, e as atividades consistem em investigar casos de maus tratos e crimes contra animais, elaborar laudos técnicos a respeito de fraudes no comércio, contaminação (epidemiológicas e químicas) e produção de alimentos para consumo da população.

Pesquisa e desenvolvimento

Como pesquisador, o médico veterinário trabalha estudando diversas espécies de animais, aprofundando-se em tópicos como reprodução, melhoramento genético, alimentação, clonagem, transgenia etc. As pesquisas podem ser voltadas também para a produção de vacinas, medicamentos, equipamentos ou novas fórmulas de ração, por exemplo.

Para quem se interessa por essa área, a dica é se dedicar desde o início da faculdade e direcionar os estudos para essa esfera.

Veterinária esportiva

O médico veterinário que trabalha na área esportiva atua diretamente com os animais participantes de competições. Diferentemente do perito que verifica se os bichos estão dentro das normas estabelecidas, nesse ramo o veterinário cuida e trata das lesões e dos problemas que os acometem ao longo do tempo.

Vigilância e inspeção sanitária

A área de vigilância e inspeção sanitária é imprescindível para a manutenção da saúde pública e a defesa do direito do consumidor que ingere proteína de origem animal (carne, ovos, leite e derivados). Assim, o veterinário fiscaliza indústrias que produzem alimentos com origem animal, como também as que produzem alimentos para os animais (ramo das rações).

Os estabelecimentos como supermercados e frigoríficos são vistoriados por veterinários para que cumpram as exigências sanitárias da legislação vigente do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). Eles monitoram a higiene no abate, no transporte, na fabricação e na armazenagem dos produtos.

Vale destacar que o cargo para inspetor / fiscal sanitário é oferecido por concursos públicos para atuar no Mapa ou, ainda, pelas próprias empresas alimentícias que procuram garantir a excelência nos seus produtos comercializados. Sendo assim, essa área da Medicina Veterinária é muito importante para assegurar o desenvolvimento do setor agropecuário.

Qual é a importância da pós-graduação em Medicina Veterinária?

As áreas biológicas abrangem uma grande quantidade de conhecimentos e informações e, apesar de o aluno formado sair preparado para atuar no mercado de trabalho, é sempre importante fazer uma especialização. A pós-graduação garante uma compreensão mais aprofundada em determinada área e dá a oportunidade de o profissional conquistar uma remuneração mais alta.

Como você pôde ver até aqui, as oportunidades de trabalho para um veterinário são extensas, mas a concorrência também é acirrada. Um curso de especialização permite que o veterinário tenha um diferencial ao apresentar o seu currículo e, consequentemente, se destaque no mercado.

Para quem tem limitações de horário ou proximidade com a universidade, existem cursos de pós-graduação EAD que, aliados à tecnologia, asseguram uma especialização de qualidade para o profissional.

Quais são as áreas para se especializar em Medicina Veterinária?

Assim como as áreas de atuação profissional, as áreas de especialização são bastante numerosas em Medicina Veterinária. Selecionamos algumas para você ter uma ideia das inúmeras possibilidades que o aguardam.

Clínica Médica de Pequenos Animais

A pós-graduação EAD em Clínica Médica de Pequenos Animais oferece ao profissional um conhecimento aprofundado sobre as tendências atuais do atendimento aos pequenos animais de estimação.

O curso conta com disciplinas de desenvolvimento profissional, além de conteúdos referentes à saúde, aos distúrbios e ao bom funcionamento de todos os sistemas do organismo dos pets, tais como o cardiovascular, reprodutivo, urinário, neuromuscular, endócrino etc.

Endocrinologia Veterinária

A pós-graduação EAD em Endocrinologia Veterinária penetra no universo das glândulas e todas as suas secreções, tão cruciais em várias funções do organismo animal. As disciplinas abrangem estudos clínicos e fisiológicos do metabolismo dos animais, além de matérias sobre o desenvolvimento profissional.

Higiene e Inspeção de Produtos de Origem Animal

Para quem deseja trabalhar na área da saúde e segurança pública, a pós-graduação EAD em Higiene e Inspeção de Produtos de Origem Animal é uma excelente opção. O curso favorece a formação crítica do profissional e desenvolve habilidades de autonomia intelectual e espírito investigativo.

As disciplinas exercitam atividades em pesquisa, incentivam a elaboração de artigos científicos e ampliam a compreensão sobre a fiscalização da cadeia produtiva de aves, bovinos, suínos, pescados e todos os produtos derivados de origem animal (ovos, mel, laticínios etc.).

MBA Executivo em Gestão de Clínicas e Consultórios Veterinários

Na maioria das vezes, o que move um estudante a se formar em Medicina Veterinária é a sua paixão pelos animais e nem sempre esses profissionais têm facilidade para lidar com a administração de empresas.

Contudo, para quem deseja ter o próprio negócio ou apresentar um diferencial no mercado, é fundamental estar preparado para a gestão da clínica veterinária. Por isso, cursar um MBA Executivo em Gestão de Clínicas e Consultórios Veterinários é a chance que o profissional tem de desenvolver habilidades no setor do empreendedorismo, gestão de pessoas, marketing e tomadas de decisão.

Nutrição Animal

A pós-graduação EAD em Nutrição Animal é uma excelente opção para quem deseja trabalhar tanto com pequenos animais domésticos e silvestres, quanto para quem quer entrar no setor agropecuário.

As disciplinas envolvem conhecimentos bioquímicos de alimentos além de estudos em fisiologia comparada em diversos animais. O profissional estuda, ainda, tecnologias aplicadas à formulação e à avaliação da qualidade de dietas.

Zoologia

A pós-graduação EAD em Zoologia dá ao profissional a oportunidade de se desenvolver no meio da área científica e tecnológica, aperfeiçoando suas competências em docência, consultoria e diversas atividades afins.

As disciplinas fornecem estrutura teórico-prática em biologia animal, aprofundando o conhecimento do veterinário em evolução, fisiologia, morfologia, ecologia e comportamento de mamíferos, répteis, anfíbios e fauna marinha.

Essa especialização fornece o conhecimento necessário para a atuação de profissionais que queiram trabalhar com conceitos de sustentabilidade e conservação ambiental.

Zoonoses e Saúde pública

Para o veterinário que deseja trabalhar em benefício da sociedade e dos animais melhorando a relação entre eles, o curso de pós-graduação EAD em Zoonoses e Saúde Pública é uma boa opção. Após formado, o profissional pode atuar de maneira mais consciente e eficaz nos centros de controle de zoonoses, aplicando seus conhecimentos na vigilância da saúde pública.

As disciplinas englobam estudos em epidemiologia, saúde pública e ambiente, e em enfermidades causadas por variados agentes como bactérias, fungos, protozoários, vírus, príons, endo e ectoparasitas.

Como você pôde notar, são inúmeras as oportunidades de atuação do veterinário no mercado de trabalho. Para quem tem ambições e pretende se destacar em meio a outros profissionais, a pós-graduação abre ainda mais portas no setor. No entanto, é preciso procurar o máximo de informações possíveis sobre o curso e as especializações na área para não se frustrar mais adiante.

A carreira em Medicina Veterinária é apaixonante e desafiadora. O profissional tem a chance de exercer a Medicina e tem contato direto com animais. Porém, como os seus pacientes não falam, o futuro veterinário deve ter perfil investigativo e sensível. Além disso, é preciso ter preparo emocional para lidar com diferentes situações de saúde dos animais. Mas atenção: você não precisa nascer sabendo como fazer isso, basta se dedicar para conseguir aperfeiçoar essa habilidade.

Nosso artigo foi informativo e esclarecedor para você? Siga nosso perfil nas redes sociais e fique por dentro das nossas atualizações! Estamos no Facebook, Twitter e LinkedIn.

Precisa de mais informações?

Preencha seus dados que um consultor irá entrar em contato com você