Tudo o que você precisa saber sobre o curso de Redes de Computadores

  • 23/set/2020

Tudo o que você precisa saber sobre o curso de Redes de Computadores

Powered by Rock Convert
Tempo de Leitura: 11 minutos

Sem ideia de que graduação fazer? Pois saiba que se você gosta de tecnologia e de estar por dentro de como ela funciona na prática, possibilitando não só a comunicação virtual, mas também a troca de dados, realização de serviços digitais e compartilhamento de arquivos, há uma ótima opção: o curso de Redes de Computadores. Assim, é possível unir o útil ao agradável, podendo estudar e trabalhar com um universo que já é o seu hobby. Que tal?

Por essa razão, preparamos este post para lhe trazer mais detalhes de como é essa formação, por que fazê-la a distância, com o que você pode atuar no mercado e quais as perspectivas dessa profissão. Ficou curioso? Então confira até o final!

Que tipo de graduação é o curso de Redes de Computadores?

A graduação em Redes de Computadores é do tipo tecnológica. Isso quer dizer que a sua formação tem um período de duração mais curto que o habitual em bacharelados e licenciaturas — no caso aqui, dois anos e meio. A razão disso está na estrutura do curso, já que uma formação desse tipo visa o aprendizado de conteúdos e conceitos práticos de ocupações contemporâneas e em campos mais restritos.

Além disso, parte da grade curricular foca no ganho de competências profissionais e trata a imersão do aluno na realidade do mercado nacional e nas necessidades da sociedade atual — que demanda cada vez mais produtos e serviços específicos.

Vale mencionar que ter um diploma tecnólogo não o impede de se candidatar a concursos nessa área, caso esse seja o seu interesse depois de se formar. Afinal de contas, ele tem o mesmo peso que um diploma de bacharel ou licenciado, certo? Você só precisa estar atento se, além da graduação, há o requisito de também ter feito uma pós-graduação para poder assumir o cargo, já que isso acontece em muitas chamadas de seleção pública.

Como funciona o curso de Redes de Computadores?

O curso de Redes de Computadores proporciona a você conteúdos didáticos, atuais e multifacetados sobre o funcionamento das redes de computadores que existem aos níveis micro — elaboradoras, supervisionadas e aperfeiçoadas para atender internamente às demandas das empresas e organizações e conectar os departamentos delas — e macro — que é a internet como conhecemos e usamos no dia a dia, acessível globalmente.

Ao longo da sua formação, você aprende sobre como ocorrem os processos de integração dentro das redes, sobre as etapas de formulação da infraestrutura das redes e os serviços que ela tem, fica ciente de como funciona a operacionalização da conexão virtual, estuda sobre a gestão de redes em diferentes escalas e se aprofunda nos processos de proteção e integração de dados sensíveis. É por isso que você terá disciplinas como:

  • Segurança de Sistemas Operacionais;
  • Segurança de Redes;
  • Arquitetura de Computadores;
  • Banco de Dados;
  • Gerência de Projetos;
  • Protocolos e Serviços de Rede;
  • Governança de TI;
  • Planejamento e Gestão da Qualidade de Redes.

Como é a procura pelo curso de Redes de Computadores no Brasil?

Agora que você já sabe mais sobre como funciona o curso de Redes de Computadores e quais as principais características dele, que tal falarmos sobre como é a procura por essa graduação no Brasil? Afinal, quando tratamos desses números, é possível ter uma ideia mais clara se há ou não um volume grande de pessoas qualificadas para trabalhar na área e o principal: se a quantidade de recém-formados é o suficiente para atender e cobrir as demandas do mercado.

Para responder a essa questão, vamos explorar os dados coletados e divulgados pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) referentes ao ensino superior no país em 2018. Segundo o órgão, há, em todo o território nacional, 215 instituições que oferecem o curso de Redes de Computadores, sendo que 196 são particulares — o que representa 91,16% do total.

Isso mostra a participação e a relevância crescentes das faculdades particulares na formação de profissionais do setor. Inclusive, também é a rede privada de ensino superior que concentra o maior número de matrículas. Foram 15.880 do total de 18.903 ingressantes, o que dá aproximadamente 84% dos novos estudantes. Já em relação aos concluintes, ela aparece com 3.011 dos 3.305 formados nesse ano, o que dá impressionantes 91,10% do total.

Ou seja, o número de pessoas com capacitação acadêmica no ramo de Redes de Computadores ainda é baixo se levarmos em conta as dimensões do Brasil, que tem mais de 19 milhões de empresas em funcionamento conforme aponta o banco de dados do Sebrae.

Para se ter ideia, só o ramo do comércio concentra 6.612.605 companhias. Lembrando que muitas delas também atuam com e-commerce, o que torna indispensável os serviços de suporte, gestão e proteção de dados e sistemas virtuais. Portanto, não há como negar: há um cenário de escassez de profissionais no Brasil. No entanto, isso não é algo ruim para você que quer se formar e trabalhar nesse campo.

O motivo é simples: essa escassez de profissionais gera um aquecimento do setor, pois as organizações necessitam de pessoas qualificadas e acabam com muitas vagas ociosas. Na prática, isso significa que há uma grande oferta de empregos — que contam com melhores retornos financeiros e bons planos de carreira —, mas uma baixa concorrência pelos cargos.

O que faz um profissional formado em Redes de Computadores?

Se você leu com atenção o tópico sobre o curso de Redes de Computadores, certamente já tem uma noção maior do que o profissional da área faz. No entanto, não fique preocupado! Nós vamos discutir mais sobre isso aqui.

Para começar, uma das principais responsabilidades que ele assume é a configuração e a implementação de redes que vão servir para que as empresas privadas e também as instituições públicas funcionem e realizem os mais diversos processos internos (logísticos, financeiros, pagamentos, criação de mídia, gestão de pessoas, assistência jurídica etc.).

Ele também garante que haja a integração dos dados gerados e salvos pelos departamentos para que outros setores tenham acesso e, quando preciso, eles sejam fiscalizados e auditados pela direção do local ou por órgãos competentes. Outra missão que ele comanda é a escolha de equipamentos a serem usados para conexão à rede, assim como a manutenção, a atualização e os protocolos de substituição deles.

O tecnólogo em Redes de Computadores também administra as medidas de segurança contra invasões externas e de proteção em caso de corrupção de dados, perda de informações, falhas de acesso e instabilidade da rede. Fora tudo o que já foi citado, ele lida com as métricas de desempenho do funcionamento da rede, inclusive quando ela opera em longa distância — que é algo comum em companhias de grande porte presentes em vários estados e regiões do país.

Como é o mercado de trabalho?

Há pouco, a gente falou sobre como o mercado de trabalho para quem se forma no curso de Redes de Computadores é bastante promissor por conta da alta demanda das empresas por profissionais do setor — e isso não é nenhum exagero. Tanto é que o levantamento feito pelo portal Salário aponta que a média salarial de quem escolhe essa profissão no Brasil é de R$ 4.477,44, podendo chegar, no topo da carreira, em R$ 10.996,55.

No entanto, em estados como Mato Grosso (R$ 6.211,45), Alagoas (R$ 5.392,00), São Paulo (R$ 5.353,47) e também no Distrito Federal (R$ 5.750,59), a remuneração dessas pessoas consegue ser ainda maior, passando da faixa de R$ 5 mil mensais — e isso com uma jornada de 41 horas por semana. Além disso, a plataforma traz um comparativo bastante interessante de admissões e demissões ao longo do ano de 2020 no Brasil.

Mesmo no período de crise sanitária por conta da Covid-19 e da recessão econômica, por exemplo, esse foi um ramo que manteve o número de novas contratações em alta nos meses de junho e julho, o que só reforça o quanto a categoria é indispensável para as empresas.

Quais são as principais áreas de atuação?

Quando se trata das áreas de atuação do tecnólogo em Redes de Computadores, é comum que algumas pessoas logo pensem no profissional de TI — que é aquele responsável nas empresas por, entre outras coisas, realizar o suporte técnico nos equipamentos, fazer a revisão dos serviços de intranet, monitorar possíveis vazamentos dos bancos de dados e operar a instalação de novos sistemas.

No entanto, não acabam aí as suas possibilidades no mercado, viu? Como você vai ver, há outras atividades que podem ser desempenhadas por você e que são essenciais nas organizações, independentemente do porte delas. Fique atento para saber mais!

Administrador de redes

O administrador de redes é um dos cargos mais comuns ocupados por quem se gradua na área. Basicamente, o profissional assume as atividades relacionadas à projeção, à implementação e à expansão da rede, permitindo que ela se molde às necessidades e reformulações da empresa e tenha um sistema operacional mais robusto e eficiente.

Gestor de redes

O gestor de redes pode ser um cargo similar ao anterior ou, como ocorre em muitos casos, assume as mesmas funções que o administrador, mas tem uma responsabilidade maior relacionada à arquitetura da estrutura da rede, à operacionalidade dela e aos projetos de novas instalações e atualizações. Também é comum encontrar esse profissional em posições de liderança no setor de TI dentro das organizações.

Analista de suporte

O analista de suporte é o profissional que fica a cargo das chamadas e solicitações externas ao setor de origem dele, assegurando que os demais funcionários da empresa possam realizar os serviços. Ele difere do profissional de TI por ter uma atuação mais focada na configuração de equipamentos, softwares, tráfego em rede e protocolos de acesso e comunicação.

Powered by Rock Convert

Analista de segurança de redes

Já o analista de segurança de redes (ou simplesmente analista de redes), por outro lado, dedica a rotina de trabalho ao planejamento e execução de procedimentos de segurança que resguardem não só a rede privada da empresa, mas também os equipamentos e dados dela. Para isso, ele realiza diversos testes de vulnerabilidade, criptografias, acesso aos sistemas operacionais e muito mais.

Consultor de tecnologia na área de redes

O consultor de tecnologia na área de redes é um pouco diferente das demais atividades citadas. O motivo disso é porque ele não atua como funcionário de uma empresa, mas sim em um negócio próprio de assistência e consultoria no ramo de Redes de Computadores.

Basicamente, ele presta os serviços já citados para as companhias que não têm um setor de TI bem estruturado. Além disso, ele também dá o suporte técnico e operacional para as organizações que querem implementar internamente um quadro de profissionais da área.

Qual é o perfil do profissional ideal para fazer Redes de Computadores?

“Já sei como é o mercado de trabalho e, inclusive, quais os principais segmentos de atuação para o tecnólogo em Redes de Computadores. Contudo, qual é o perfil desse profissional? Quais características eu devo ter para me destacar na carreira e aumentar o meu nível de empregabilidade?”, você deve estar se perguntando. Por isso, abaixo, você confere quais competências são fundamentais para ter sucesso nesse ramo.

Alto nível de organização

A primeira delas é o alto nível de organização. O motivo? É que, ao trabalhar, você vai assumir não apenas as atividades do próprio setor, mas também demandas de outros departamentos — como é o caso daquelas relacionadas a TI.

Vale mencionar ainda que em companhias com mais de uma sede é padrão, entre os colaboradores na matriz e aqueles nas filiais, o compartilhamento de ações de administração, segurança, implementação e difusão da infraestrutura da rede e o banco de dados da empresa. Portanto, não há como negar: a rotina de quem é formado em Redes de Computadores é bastante movimentada. Logo, sem organização e planejamento, é difícil dar conta da gestão de tantas tarefas. 

Facilidade para trabalhar equipes

Outra característica que é indispensável para o tecnólogo em Redes de Computadores é a facilidade para trabalhar em equipes. Sim, esqueça aquela imagem de que profissionais da área da tecnologia atuam sozinhos e, às vezes, até mesmo isolados de outros funcionários da empresa. No dia a dia, acontece justamente o oposto: eles fazem as atividades do setor em grupo! 

Por isso, é necessário que você saiba delegar tarefas, esteja disposto a cobrir funções de colegas, consiga se unir aos demais para o cumprimento de demandas e alcance de metas, cultive um sentimento de companheirismo com os membros da sua equipe, tenha resiliência para superar desafios e problemas que surgem na convivência com o próximo, saiba lidar com feedbacks sobre a qualidade da sua atuação, consiga fazer atividades em estações de trabalho compartilhadas etc.

Habilidade para se comunicar

Além da organização e do trabalho em equipe, não podemos deixar de falar da habilidade de se comunicar. Isso porque não é só a linguagem técnica da computação que você deve dominar. É importante que você também tenha uma boa fluência na comunicação verbal e escrita. Basta ter em mente que na sua rotina será comum entrar em contato com profissionais de outros setores que fazem uso direto dos seus serviços, do departamento administrativo até o de marketing.

Nessas interações, você vai precisar repassar a essas pessoas relatórios, informes, dados e atualizações sobre materiais que muitas vezes são densos e que requerem explicações. Ou seja, se você não consegue expressar de forma didática e compreensível as suas atividades para quem é leigo quanto aos assuntos da sua área, haverá diversos obstáculos para a realização do seu trabalho.

Capacidade e persistência para solucionar problemas

Por último, é preciso exaltar a capacidade e a persistência para solucionar problemas. Afinal, você terá que lidar com eles diariamente — e, às vezes, em grande volume e com prazos bem enxutos para solucioná-los. Portanto, o profissional da área deve saber gerenciá-los, categorizá-los por nível de prioridade e contar com ferramentas extras para agilizar e otimizar as tarefas que assume.

Além disso, é crucial que ele seja obstinado no exercício das atividades, já que muitos desses serviços serão complexos, vão tomar mais tempo do que o esperado e vão, inclusive, aumentar as cobranças e pressões sobre o trabalho.

Por que fazer o curso de Redes de Computadores EAD?

Certamente, depois de ler todos os tópicos anteriores, a sua vontade de fazer o curso de Redes de Computadores só aumentou, não é mesmo? Porém, se você está em dúvidas se vale ou não a pena realizá-lo a distância, fique tranquilo. Este último tópico foi pensado justamente para mostrar os pontos positivos de investir na modalidade EAD. Confira e veja por que ela pode ser a escolha certa para você!

Flexibilidade de horários e locais de estudo

Não dá para falar sobre graduação EAD e não citar a flexibilidade de horários e locais de estudo nos quais você pode assistir às suas aulas, não é verdade? Basta lembrar que elas ficam disponíveis no ambiente virtual de aprendizagem (AVA) que pode ser acessado tanto pelo computador quando pelo app no seu celular.

Isso permite que você possa definir o melhor período do dia para acompanhá-las (à noite, por exemplo), mas com a garantia de poder acessá-las em outro turno caso ocorra um imprevisto, você mude o seu cronograma de estudos ou simplesmente queira rever uma aula específica — por conta daquele conteúdo que é mais puxado, sabe?

Ah, e o melhor: dá para assistir às aulas em casa, no intervalo do trabalho, quando você fica preso naquele engarrafamento e até mesmo ao viajar para fora da cidade ou país. Basta se conectar à plataforma e retomar da onde parou.

Facilidade de acesso aos conteúdos

Se você já achou prática a formação a distância pelo que falamos há pouco, vai gostar de saber que ela também oferece uma grande facilidade de acesso aos conteúdos. A prova disso é que a mesma plataforma por onde você acompanha suas aulas concentra uma biblioteca com vasto acervo para você fazer suas pesquisas, revisões, trabalhos acadêmicos e, é claro, aprofundar os seus estudos.

Além disso, é por meio dela que você confere o material didático do curso e, inclusive, entra em contato com os colegas no fórum de discussões e recebe suporte dos professores para dúvidas, indicações de atividades e esclarecimentos sobre as disciplinas. Resumindo, você usa uma só ferramenta, mas com inúmeras funcionalidades.

Maior concentração e melhor qualidade do aprendizado

Se você é daqueles que para absorver melhor o que estuda precisa de silêncio, zero interrupções e uma conexão mais direta com o professor, a graduação EAD vai ser de grande ajuda. Afinal, como já dissemos, você vai poder montar o seu cronograma de estudos conforme o seu tempo livre, o local que considera mais adequado para ter aulas, o seu ritmo de leitura e revisão e as suas particularidades.

Por exemplo, você acompanha as aulas de casa em um período em que está sozinho na residência e pode se dedicar ao máximo às atividades acadêmicas. Isso vai, naturalmente, aumentar a sua concentração e ampliar o seu aprendizado.

De quebra, ao ter dúvidas, pode assistir novamente às aulas e entrar em contato com os docentes para discutir aqueles conteúdos mais densos e buscar soluções para a superação de desafios ao longo do semestre.

Custo-benefício

Como as graduações EAD não demandam espaço físico — o tradicional campus que os alunos de cursos presenciais frequentam que, consequentemente, as instituições têm despesas para manter e conservar —, os estudantes desse tipo de formação são beneficiados com mensalidades que têm um melhor custo-benefício.

Ou seja, são valores que não pesam no orçamento e que, em muitos casos, ainda contam com descontos e ofertas especiais para novos alunos. Vale mencionar ainda que você pode usufruir dessas mensalidades mais acessíveis não só nos cursos de graduação, mas também nos de pós-graduação e extensão, deixando, assim, o seu currículo mais competitivo.

Como você leu, fazer o curso de Redes de Computadores pode abrir as portas para um mercado que busca cada vez mais por profissionais capacitados para incorporar às grandes empresas e uma carreira que é marcada pela dinamicidade, variedade de atuações e um excelente retorno financeiro. Portanto, se você já tem interesse pela área, vale a pena verificar se ela se encaixa no seu perfil para investir e ter um futuro com boas oportunidades e crescimento constante!

Por isso, aproveite e confira mais detalhes sobre essa graduação e as vantagens que você tem ao fazê-la na Unyleya!

Powered by Rock Convert
inscrição graduaçãoPowered by Rock Convert

Precisa de mais informações?

Preencha seus dados que um consultor irá entrar em contato com você