Separamos 8 cargos de Logística para você conhecer melhor a área

  • 12/jul/2019

Separamos 8 cargos de Logística para você conhecer melhor a área

Devido à constante inovação que os cargos de Logística oferecem às empresas, a área vem ganhando atenção de cada vez mais pessoas que desejam seguir nessa carreira. Isso porque o mercado é aquecido e demanda profissionais qualificados que possam desenvolver serviços de qualidade.

Assim, portos, indústrias, aeroportos, transportadoras, entre outros, precisam contar com colaboradores engajados que auxiliem no aumento da eficiência e da competitividade — priorizando a redução dos custos de desenvolvimento operacional dos setores.

Para isso, separamos 8 cargos de Logística para que você conheça melhor a área e suas inúmeras possibilidades de atuação. Acompanhe a seguir!

O que é Logística

Todo empreendimento que almeja o sucesso deve contar com uma parte operacional bem planejada, ou seja, é preciso dar atenção especial para a questão logística. O conceito é antigo e, nos dias atuais, é considerado cada vez mais imprescindível para as empresas, independentemente de seu tamanho no mercado.

Portanto, o conhecimento pode ser colocado em prática de diversas maneiras, sempre com o objetivo de atender às necessidades das organizações. Assim, a Logística tem o papel de garantir que a empresa cumpra o que foi prometido aos clientes, oferecendo um serviço ou a oferta de um produto específico. 

Entretanto, ela não serve apenas para estabelecimentos comerciais ou industriais, como muitas pessoas acreditam. Por outro lado, ela compreende inúmeras tarefas e passos necessários que devem ser tomados para garantir a organização e a administração dos recursos e das etapas do negócio.

Dessa forma, a Logística torna os processos de planejamento, implementação, controle e armazenagem da matéria-prima muito mais eficientes. No entanto, ela não se limita apenas a operações de carga e descarga dos produtos, por exemplo, mas é um setor estratégico para as empresas. 

Por isso mesmo seu conceito vem sendo entendido como fundamental para evitar desperdícios, reduzir custos e gerar lucros e competitividade, priorizando a inovação e a produtividade. Isso porque tudo o que não agrega valor aos processos deve ser descartado ou modificado, a fim de contribuir para o sucesso das organizações.

A área vem conquistando espaço, principalmente devido ao progresso tecnológico e ao aquecimento do setor logístico, que favorecem o surgimento de concorrentes em um curto espaço de tempo. Isso exige que as empresas procurem novas oportunidades e nichos de atuação no mercado. 

Em decorrência das tendências de Logística e sua atratividade crescente para diferentes tipos de profissionais, inclusive para os que já são habilitados no curso de Administração, os inúmeros cargos podem contribuir no sentido de impulsionar uma carreira consolidada na área.

6 principais áreas da Logística

Trabalhar com Logística é uma opção interessante para quem deseja adquirir mais oportunidades no mercado. Assim, a qualificação é uma verdadeira vantagem competitiva, uma vez que atualmente diversas empresas estão dispostas a pagar mais por um bom profissional. 

Entretanto, para além da boa remuneração, o indivíduo tem a chance de aprender uma série de conhecimentos úteis que possibilitam o aumento das vendas e, ainda, contribuem para a rentabilidade dos diferentes negócios. Com isso, confira, a seguir, as principais áreas de atuação da Logística que oferecem soluções valiosas para as organizações.

1. Armazenagem

O setor de armazenagem é responsável por elaborar um planejamento que siga boas práticas de aproveitamento dos espaços de conservação dos produtos e matérias-primas. Assim, contando com conhecimentos técnicos, o profissional deve organizar-se para abranger a localização e as dimensões do espaço disponível, considerando-se, inclusive, questões de climatização do local de armazenamento. 

As decisões, nesse caso, são baseadas na redução de custos e no aumento do nível dos serviços. Isso faz com que os processos internos de uma empresa se tornem mais bem informatizados, integrando tudo o que diz respeito a vendas, produção e logística. Com isso, é possível unificar os depósitos, baratear os custos de armazenagem e, ainda, eliminar falhas decorrentes da má gestão dos recursos.

2. Estoque

A área de estoque é voltada para a organização dos produtos em ordem e quantidade. Assim, ela é responsável por suprir as demandas de atendimento dos clientes, controlando os pedidos e os relatórios de compra e venda. Muitas vezes, o setor é considerado apenas como rotineiro; entretanto, ele busca o equilíbrio entre a procura e a aquisição de novos itens.

Portanto, o profissional deve elaborar ações estratégicas, muitas vezes tidas como complexas, que possibilitem levantar previsões da demanda e de análises referentes ao serviço. O profissional de estoque, nesse caso, deve apresentar alternativas viáveis para a empresa, considerando-se os fornecedores, os modelos tarifários e os sistemas de distribuição dos produtos.

3. Manutenção de informação

A carreira em manutenção de informação possibilita que o indivíduo organize todos os dados e informações relativas aos custos e desempenho da empresa. Isso é fundamental para o levantamento otimizado dos custos e para o sucesso de qualquer negócio, uma vez que o setor pode impactar diretamente a lucratividade — ainda mais quando se considera a extrema competitividade no ramo e a exigência cada vez maior dos clientes. 

Por isso mesmo, os profissionais dessa área devem guardar as informações adequadas e relevantes, sendo possível conquistar espaço no mercado e adquirir diferencial competitivo.

4. Processamento de pedidos

O processamento de pedidos garante que as entregas dos produtos sejam realizadas dentro do prazo estipulado pela empresa. Assim, é fundamental ter um controle rigoroso e mobilizar esforços para que tudo possa ser feito rapidamente, certificando-se da segurança no ato da entrega dos pedidos.

Isso porque, em certos casos, o envio chega para o cliente depois da data combinada, o que não é necessariamente responsabilidade da transportadora. Nesses casos, o profissional deve averiguar qualquer tipo de falha no processo interno que esteja causando a demora na liberação dos pedidos, evitando que o processamento influencie o prazo estimado para o cliente.

5. Transporte

Essa área engloba e reúne os custos logísticos de transporte, garantindo o seu bom funcionamento e assegurando a produção, distribuição e comercialização das matérias-primas de uma organização comercial. Quem trabalha no setor deve avaliar e melhorar a cadeia logística e as diferentes opções de transporte, a fim de reduzir custos e ampliar a competitividade.

Nesse sentido, é preciso definir a melhor transportadora, sempre considerando-se os itens que serão entregues, seus prazos e custos. O profissional, portanto, deve planejar as melhores rotas, programar os pagamentos e administrar qualquer tipo de ocorrência na área de transporte.

6. Supply chain management

A área de gerenciamento da cadeia de suprimentos é considerada uma parte essencial e inovadora da Logística, porque ela deixa de acompanhar apenas os processos internos de uma empresa, estendendo seu alcance aos parceiros do negócio, ou seja, fornecedores e transportadoras.

O maior objetivo, nesse caso, é integrar cada parte, gerando eficiência e garantindo a satisfação dos clientes e sua consequente fidelização. A vantagem desse tipo de gestão é trabalhar em conjunto para que todos os envolvidos na cadeia de abastecimento possam tornar as operações mais sólidas e, ainda, aumentar a competitividade dentro do grupo. 

8 principais cargos de Logística

A graduação em Logística possibilita ao estudante capacitar-se adequadamente nos diferentes cargos e setores de atuação da profissão. Isso é positivo principalmente para quem deseja obter destaque no ramo e consolidar uma carreira, que tende a ser cada vez mais valorizada dentro das empresas.

Nos próximos anos, a promessa é de que a área ganhe ainda mais destaque, atraindo indivíduos dos mais variados perfis. Portanto, a fim de sanar as principais dúvidas, separamos a seguir alguns dos mais procurados cargos de Logística.

1. Diretor de supply chain

O diretor de supply chain é responsável por realizar o planejamento do setor logístico da empresa. Desde o transporte até a aquisição e armazenagem de produtos, matérias-primas, máquinas, equipamentos, entre outros. Assim, é preciso que esse profissional investigue e indique como anda o desenvolvimento das fontes de suprimento.

Para atuar no ramo, é preciso ter cursado uma graduação em Administração e Logística, principalmente especializações e MBAs. O domínio de línguas estrangeiras também é um forte requisito, por exemplo, apresentando conhecimento nos idiomas espanhol e inglês. A média salarial do setor varia entre 25 mil e 52 mil reais.

2. Gerente de compras

Nesse cargo, o indivíduo deve planejar e controlar a compra de materiais e equipamentos, sempre considerando as necessidades da empresa. A principal finalidade, portanto, é adquirir as melhores condições de compra do mercado, levando em conta a qualidade dos insumos, dos preços e do atendimento.

Entretanto, para assumir a função, deve-se ter formação em Administração de Empresas, Economia, Contabilidade ou, até mesmo, Engenharia de Produção. Igualmente, o domínio de outro idioma, além da língua portuguesa, é importante para quem deseja alcançar diferencial profissional. O salário do cargo varia entre 12 mil e 32 mil reais.

3. Gerente de planejamento

Um gerente de planejamento deve elaborar e controlar todas as fases que envolvem o ciclo produtivo de uma organização, tendo o foco, principalmente, no aspecto financeiro. Assim, ele deve garantir de que todas as operações e processos sejam feitos com o menor percentual de custos e desperdícios possível. 

É sua função, também, definir ações, métodos e recursos necessários que auxiliem na execução dos processos logísticos. Além disso, o controle de produção é, talvez, a responsabilidade mais importante para esse profissional. O salário do cargo fica entre 10 mil e 17 mil reais.

4. Gerente de logística

Aqui, deve-se planejar, avaliar e controlar os meios de transporte, sempre com o objetivo de garantir eficiência. Por isso, o indivíduo deve tomar como base os recursos financeiros, materiais e humanos disponíveis. Com isso, ele também precisa programar a produção, a estocagem e a distribuição dos produtos, atendendo aos pedidos e respeitando ao máximo os prazos de entrega das mercadorias.

É preciso contar com uma graduação em Logística ou Administração de Empresas e, de preferência, uma pós-graduação para assumir o cargo. É importante, também, adquirir domínio sobre uma língua estrangeira a fim de apresentar vantagem competitiva. A remuneração do setor varia entre 13 mil e 26 mil reais.

5. Coordenador de comércio exterior

Nesse ramo, o profissional coordena a equipe de importação e exportação da empresa. Ele atua diretamente com negociações a nível internacional, desenvolvendo projetos logísticos e revisando e aprovando a documentação relativa ao setor. Além disso, o coordenador deve classificar, revisar e supervisionar tudo o que diz respeito aos contratos de ordens de compras.

É exigida, ainda, a graduação em Comércio Exterior ou Administração de Empresas, e o indivíduo deve contar com conhecimentos técnicos e comerciais em operações internacionais. A remuneração para o cargo oscila entre 5 mil e 12 mil reais.

6. Coordenador de Planejamento e Controle de Produção (PCP)

A principal atribuição do coordenador de PCP é monitorar todas as tarefas relativas ao setor. Assim, ele deve analisar como anda a produção, atendendo às principais demandas da empresa e garantindo o sucesso das vendas. É preciso, também, propor ações preventivas, corretivas e que tragam melhorias para a organização como um todo.

Entretanto, ele deve levar sempre em consideração as prioridades dos setores de vendas e produção. O ideal é que o indivíduo tenha curso superior em Administração de Empresas, com ênfase em processos de produção e logística. A variação do salário para o cargo é de 9 mil a 15 mil reais.

7. Controller logístico

O controller logístico tem o papel de elaborar, planejar e analisar os custos e, ainda, realizar tudo o que diz respeito à administração financeira da empresa. Dessa maneira, ele deve indicar o desempenho, utilizando-se de sistemas de informação e de uma gestão otimizada para o planejamento estratégico.

Atualmente, o cargo ainda não está totalmente consolidado no mercado, portanto, apreender o conhecimento necessário para ser um controller logístico é uma excelente opção para quem deseja alcançar sucesso na carreira. A média salarial varia entre 18 mil e 35 mil reais.

8. Analista de logística

Esse cargo, geralmente, é dividido em júnior, pleno e sênior, e exige do profissional analisar o desenvolvimento dos estudos relativos à implantação de alternativas viáveis de logística, com o objetivo de adequar os prazos e reduzir os custos da organização.

Além disso, ele é responsável por elaborar roteiros de entrega de materiais e insumos, cuidando, inclusive, da segurança do transporte. Assim, o curso superior em Tecnólogo em Logística é requisitado e recomendado para quem deseja trabalhar no ramo. A remuneração do setor varia entre 5 mil e 10 mil reais.

Logística e inovação

Como já foi abordado, a área de Logística está intrinsecamente ligada à inovação. Por isso mesmo, existem inúmeras tendências para o setor, que vão muito além dos processos de armazenagem e distribuição de matérias-primas e demais produtos.

Dessa maneira, o indivíduo que opta por essa profissão deve envolver-se e aprender sobre técnicas eficientes e modernas de organização, planejamento e coordenação, ou seja, tudo o que diz respeito aos dados logísticos de uma empresa.

Com isso, é possível promover a otimização e a qualidade das mercadorias e demais serviços oferecidos, sempre considerando os princípios éticos, sustentáveis e de responsabilidade social de uma organização. 

Pensando nisso, separamos, a seguir, as 3 principais tendências do ramo de Logística. Confira!

Internet das Coisas

A Internet das Coisas é uma tecnologia que vem revolucionando o mercado, uma vez que o foco está em planejar diversas melhorias para o setor logístico. Ela é capaz de tornar o trabalho mais rápido e eficiente, sendo possível que os objetos obtenham informações sobre o ambiente de forma simplificada e instantânea.

Por exemplo, é possível realizar algumas atividades por meio de máquinas, contando com um sistema que permite o aumento da produtividade e da qualidade dos serviços. Os setores de carga, frota e armazém, além de toda a cadeia de suprimentos, podem ser beneficiados com a ferramenta, que possibilita precisão e agilidade no trabalho. Assim, a Internet das Coisas promete ser uma solução eficaz e real para as diferentes empresas e seus produtos.

RFID

A Radio Frequency Identification (RFID) é mais uma tecnologia inovadora para a área da Logística. Por meio dela, é possível identificar cada produto de uma empresa, oferecendo o registro das informações técnicas e de rastreamento. Assim, a RFID garante maior agilidade e qualidade na entrega das mercadorias, priorizando o gerenciamento e controle otimizado do estoque e do inventário.

Com isso, é possível eliminar a contagem manual dos objetos e utilizar apenas as informações obtidas por meio da leitura das etiquetas. A RFID também se relaciona à movimentação de cargas, contribuindo para o acompanhamento e a localização de empilhadeiras, paletes, caminhões e peças que contenham alto valor agregado.

Armazenamento vertical

A verticalização do estoque da empresa contribui para um melhor aproveitamento do espaço, sendo bastante benéfica por oferecer competitividade. Assim, o aumento da área vertical faz com que a capacidade de estocagem também cresça significativamente. 

Essa tendência da Logística propõe maior economia, uma vez que é possível evitar alugar ou construir novos espaços de armazenagem de produtos, insumos e demais matérias-primas. Por isso, ela é uma alternativa permanente e viável para diversos tipos de negócios, que podem vir a ganhar muito no aspecto de tornar as operações internas mais fluidas e rápidas.

Importância de se capacitar

Como já citamos, a formação em nível superior em Logística é bastante interessante para quem deseja aproveitar a ascensão da profissão no mercado. Diversas empresas, atualmente, requisitam indivíduos cada vez mais qualificados, disponibilizando uma gama de opções de trabalho e oportunidades de seguir nas diferentes carreiras da área.

Assim, é possível alcançar um rápido crescimento caso o profissional busque por treinamentos e qualificações. Entretanto, contar com uma faculdade que seja referência no ensino de Logística também faz toda a diferença nesse momento. Isso porque o setor está em constante desenvolvimento, possibilitando que os especialistas atuem em inúmeros cargos em aeroportos, fábricas, transportadoras, canais de distribuição, portos, entre outros.

É preciso que a instituição escolhida para estudar ofereça um currículo completo, agregando o conhecimento de idiomas e da Ciência da Computação, por exemplo, proporcionando um verdadeiro diferencial para quem quer crescer no ramo.

Assim, os cursos de Logística são divididos em bacharelado, tecnólogo e técnico. Confira, a seguir, mais detalhes sobre cada opção:

Bacharelado

A opção de bacharelado tem a duração total de 4 anos e é equivalente a um curso tradicional de graduação. As principais disciplinas envolvem as áreas de Exatas, como Administração, Estatística e Ciências Sociais Aplicadas. As matérias específicas oferecidas, geralmente, são Comércio Exterior, Gestão de Qualidade e Logística Internacional.

Tecnólogo

O curso de tecnólogo equivale, também, a uma graduação. Entretanto, a duração é menor que o bacharelado, com um tempo médio de 2 anos. A modalidade é ideal para os profissionais que buscam aprimorar as técnicas em gestão e, inclusive, como meio para conhecer novas ferramentas e tendências.

Assim, o tecnólogo deve ser capacitado a tomar decisões, alcançar resultados e prestar um bom atendimento ao cliente, conhecendo os princípios de qualidade nos serviços prestados.

Técnico

Já o curso técnico em Logística tem a duração de 2 anos, porém esse período pode ser maior ou menor, a depender do plano curricular da instituição de ensino escolhida para a formação. O técnico aprende os conhecimentos necessários para o transporte e o armazenamento, executando procedimentos de compra, recebimento e manuseio das matérias-primas. 

O aluno também é capacitado a prestar um bom serviço de atendimento ao cliente e desenvolve uma série de habilidades para suportar o gerenciamento de estoque dos produtos, aplicando as técnicas ensinadas na faculdade. 

Existe, ainda, a opção da formação em Logística a distância, na modalidade EAD. Ela vem sendo cada vez mais buscada pelos estudantes, tendo em vista a flexibilidade de horários e a possibilidade de estudar de qualquer local. Sendo assim, é possível obter um diploma profissional contando com a devida qualidade no processo de ensino e aprendizagem.

As informações apresentadas sobre os cargos de Logística comprovam que investir nessa formação pode trazer bons lucros e sucesso profissional. Por se tratar de um campo de atuação estratégico, principalmente para as empresas, a demanda por colaboradores qualificados é alta — o que torna o curso ainda mais atrativo e interessante para quem deseja impulsionar uma carreira na área.

Gostou do conteúdo? Se você deseja continuar aprendendo mais sobre o assunto, baixe gratuitamente o nosso e-book Carreira em Logística: um guia para quem quer ter futuro. Até a próxima!

Precisa de mais informações?

Preencha seus dados que um consultor irá entrar em contato com você

Nosso App

Nossas Redes Sociais