O conteúdo completo sobre Internet das Coisas (IOT) para você se inspirar!

  • 09/set/2020

O conteúdo completo sobre Internet das Coisas (IOT) para você se inspirar!

Powered by Rock Convert
Tempo de Leitura: 11 minutos

Você já ouviu falar em IoT? Essa sigla diz respeito ao termo Internet of Things (em português, Internet das Coisas), uma área muito relevante da tecnologia. Envolver-se com essa temática é uma ideia muito promissora para a carreira e, neste post, queremos apresentar mais características desse conceito.

O século XXI é marcado pela transformação digital. As pessoas nunca estiveram tão conectadas a uma rede com infinitas possibilidades e inovações frequentes. A IoT é a parte que estuda meios de aprimorar essa interação entre usuários e objetos na internet.

Ficou interessado nesse assunto e quer saber como isso pode colaborar com o seu desenvolvimento profissional? Então, confira este conteúdo completo sobre Internet das Coisas e se inspire!

O que é IoT?

Apesar de ser um tema popular no momento, o conceito de Internet das Coisas nem sempre é tão intuitivo. No entanto, resumidamente, IoT se refere à proposta de integração do mundo físico com o mundo digital

Trata-se da ideia de fazer com que itens do dia a dia estejam conectados à rede de computadores a fim de facilitar a vida das pessoas. O objetivo é auxiliar na conexão entre os indivíduos, dos indivíduos com os objetos e entre os próprios objetos.

Quer um exemplo para entender melhor? Você já deve conhecer os dispositivos smartwatches, certo? Eles são uma das maneiras que a IoT funciona na prática e transforma o nosso cotidiano. Com esses aparelhos, é possível ter não somente um relógio, mas uma ferramenta para fazer e atender ligações, utilizar o GPS, conferir notificações sem ter que mexer no smartphone, entre outras diversas funcionalidades.

Qual é o panorama do uso da Internet das Coisas? 

A proposta da Internet das Coisas surgiu com Kevin Ashton, no ano de 1999. Já se esperava que a virada do século fosse marcada pela revolução tecnológica. Além disso, havia a questão da falta de tempo promovida pela vida moderna. Tendo em vista esse contexto, a necessidade de automatização de alguns processos, sejam eles industriais, comerciais ou até mesmo do cotidiano da sociedade, era inadiável.

Foi assim que os dispositivos eletrônicos passaram a fazer cada vez mais parte da nossa realidade. Por oferecerem mais facilidade em diversas tarefas do dia a dia, ao melhorarem a gestão de tempo e exigirem menos esforços ou atenção em várias atividades, a internet e os aparelhos digitais se tornaram grandes parceiros da modernidade.

No entanto, é possível otimizar ainda mais o uso dessas ferramentas. A IoT é uma maneira de colocar essa ideia em prática. Ao sincronizar aparelhos como celulares, computadores, relógios, televisores, geladeiras, eletrodomésticos, veículos automotivos, entre outras máquinas, é possível ter ainda mais facilidade em muitos processos — inclusive os mais difíceis — e mais economia de tempo.

Isso é possível ao criar uma rede que integra todos esses dispositivos, fazendo com que interajam entre si, e que os usuários possam participar da interação, com a opção de ligar e desligar, descrever os comandos, planejar horários de ativação e várias outras muitas possibilidades de funções.

Desde a época da idealização da Internet das Coisas, diversas novas ferramentas foram criadas, deixando a tecnologia e o mercado de trabalho mais refinados. Tudo isso mostrou ainda mais a importância que a IoT teria na participação do processo de avanço tecnológico.

No entanto, ainda existem vários desafios a serem superados para que esse conceito faça parte integralmente da realidade. Questões como a coleta, armazenamento e tratamento de dados com segurança ainda são estudadas. Além disso, arquitetura de nuvem, data centers, Business Intelligence, desenvolvimento de sistemas, entre outros, precisam ser aprimorados.

Por esse motivo, profissões que podem contribuir para a aplicação desse conceito na sociedade são consideradas promissoras, tanto atualmente quanto futuramente. Apostar nessas especialidades é uma boa ideia, portanto, se o objetivo é ter uma carreira de sucesso.

Quais são os impactos da IoT na sociedade?

A IoT é uma tendência que já está sendo estudada e aplicada nos mais diversos setores, principalmente os mais inovadores, de maneira segura e não-invasiva. Como consequência, ela trouxe ótimas resoluções para as pessoas. A seguir, veja os principais impactos da Internet das Coisas na sociedade!

Cidades inteligentes

As cidades inteligentes, ou smart cities, são alguns dos maiores exemplos da funcionalidade da IoT. A tecnologia traz impactos positivos, principalmente, no que diz respeito à segurança pública dos locais.

Um exemplo disso é o monitoramento em tempo real de câmeras integrado ao sistema de alarmes. Ao unir esses dispositivos em um sistema, utilizando também tecnologias como Machine Learning, é possível identificar padrões de problemas de segurança e tomar medidas de proteção (policiais, bombeiros, ambulância etc.) mais rápidas.

Indo além da segurança pública, a IoT otimiza também diversos processos de urbanização, como a sincronização de sensores de movimento com semáforos nas ruas. Ao estudar o funcionamento desses sinais de trânsito, de acordo com a movimentação cotidiana, sem a necessidade de acionamento manual (como botões para que pedestres solicitem o sinal verde para atravessar), é possível melhorar o tempo de espera e o fluxo dos veículos, além de reduzir problemas de mobilidade, engarrafamento e acidentes.

Outras aplicações que a Internet of Things pode ter nas cidades para reduzir gastos desnecessários, melhorar a qualidade de vida da população e tornar processos mais simples são:

  • medidas de redução de poluição — é possível reunir dados de fatores poluentes e, assim, fazer modelos mais precisos para melhorar a qualidade do ar, padrão da potabilidade da água, saúde do solo, coleta de resíduos, tratamento de esgoto, entre outros;
  • diminuir custos com eletricidade em espaços públicos — utilizar sensores para acender as luzes pelo tempo necessário para unir segurança e economia, identificar problemas de iluminação pública e notificar instituições de distribuição de energia para resolver problemas rapidamente são apenas alguns exemplos dos benefícios da IoT;
  • reforçar a educação na cidade — coletar dados de desempenhos dos alunos nas escolas públicas e privadas como forma de identificar os materiais didáticos mais adequados é uma maneira de melhorar a educação da população;
  • transparência na administração pública — é possível utilizar sistemas anticorrupção, que deixem claros os dados permitidos da gestão da cidade para os habitantes.

Indústria 4.0

A indústria 3.0 é aquela que se comprometeu a trazer mais automatização para os processos industriais, com o uso de robôs e ferramentas parecidas. Já a atual, 4.0, potencializa essa ideia ao aplicar técnicas mais refinadas de tecnologia, como Inteligência Artificial, IoT, Big Data e muitas outras.

Dessa maneira, é possível ter uma otimização da produção, aumento da eficiência dos processos, redução de custos, monitoramento da qualidade da produção e da segurança das etapas, melhores condições de trabalho e gestão de logística, rastreamento de frota e entregas, planejamento estratégico e, consequentemente, mais lucratividade.

Bens de consumo

A IoT pode ser aplicada não apenas nas cidades, mas, também, nas residências. As casas inteligentes oferecem mais conforto e funções para os moradores por meio da integração de processos. Por exemplo, com o uso do smartphone, é possível diminuir a intensidade da luz, ligar o ar-condicionado e controlar a temperatura, colocar músicas em outro dispositivo, monitorar o sistema de segurança da casa, entre outras funções.

É possível também sincronizar atividades do seu dia a dia. Ao desligar o despertador, por exemplo, o usuário consegue enviar comandos para que a cafeteira comece a preparar o café e pedir para que as notificações sejam lidas enquanto se prepara para o trabalho. Desse modo, a sua rotina é otimizada e sobra mais tempo para se dedicar a outras tarefas.

Outros bens de consumo em que a IoT exerce impacto são os veículos automotivos. Com o uso do GPS no relógio, por exemplo, é possível traçar a rota mais segura e rápida até um determinado destino. Empresas, como a Uber, testam ainda a possibilidade de automação de carros, facilitando a direção para muitas pessoas.

Marketing

A Internet of Things ainda pode oferecer dados úteis para atrair mais clientes e melhorar a venda de produtos ou serviços de uma empresa. Isso pode ser feito estudando características do público que a companhia atende, como localização, idade, renda mensal, entre outras.

Com isso, é possível criar uma persona (pessoa semifictícia que reúne as principais características do público-alvo da empresa) mais precisa para um negócio. Assim, as estratégias de marketing são segmentadas e direcionadas para esse perfil, podendo ser bem mais atrativas para os consumidores ideais da companhia e trazer resultados mais satisfatórios.

Meios de pagamento

Não apenas as práticas de consumo mudam com a Internet das Coisas, mas também a forma de pagá-las. Em algum momento, você deve ter visto um anúncio de bancos dizendo que agora é possível fazer o pagamento de suas compras físicas sem usar cartão ou dinheiro em espécie, certo?

Aplicativos, smartwatches e smartphones já conseguem cumprir esse papel ao se conectarem às maquininhas e fazerem o pagamento de uma maneira bem mais prática e segura. O nome dessa tecnologia é Near Field Communication (NFC) ou Comunicação por Campo de Proximidade (CCP), em português.

Entregas

Diversos grandes empreendimentos, como a Amazon e o iFood, estão testando a possibilidade de fazer entregas de seus produtos por meio de drones. Essa técnica integra dados de GPS, do sistema da empresa, do clima local e de sensores para realizar o trabalho adequadamente.

Quais são as tendências da Internet das Coisas?

Sabendo dos impactos que a Internet das Coisas pode ter na sociedade, que tal descobrir quais são as tendências da área? Quanto mais cedo o conhecimento sobre o tema for absorvido, maiores são as chances de atuar no mercado e aproveitar as suas vantagens. Sendo assim, confira alguns setores em alta!

Powered by Rock Convert

Big Data

Big Data nada mais é que uma inovação no que diz respeito ao processamento e armazenamento de dados. Esse tipo de tecnologia permite tratar um grande volume de informações, de modo que sistemas tradicionais não seriam capazes de suportar.

Empresas que estão à frente do mercado já fazem uso dessa estrutura de processamento de dados. Ela ainda pode se unir à Internet das Coisas para fazer com que os resultados esperados sejam ainda melhores.

Isso porque, para que a IoT seja devidamente aplicada, é necessário trabalhar com uma enorme quantidade de dados. O Big Data atua com o tratamento adequado dessas informações, permitindo que objetos e sistemas se conectem de acordo com a proposta da Internet das Coisas.

Segurança da informação

Um dos desafios mais estudados da Internet of Things é a segurança das informações. Afinal, quanto maior a rede de dispositivos conectados, maior poderá ser a vulnerabilidade desse sistema. Com um ambiente que integra informações de diversos aparelhos, qualquer falha na proteção pode ter resultados drásticos.

Além do mais, com a aplicação da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) no Brasil, a segurança de informação se tornou um assunto ainda mais urgente, a fim de evitar a punição com o uso indevido e antiético dos conteúdos. 

Não é à toa que uma das tendências da IoT é trabalhar na proteção das informações a fim de que a rede esteja a mais segura possível, resistente à invasão de hackers, com criptografia de ponta, contando também com nuvens e softwares seguros contra a perda de dados.

Desse modo, criar sistemas que reforçam a proteção dos dados salvos nas redes e manter as atualizações conforme a demanda da área é uma forte e necessária tendência da IoT. Somente assim será possível continuar a trazer inovações para a sociedade sem colocá-la em risco.

Sensores inovadores

Como visto, os sensores são uma das principais ferramentas de aplicação da IoT. Com eles, é possível detectar falhas e coletar dados para ativar diversas outras funcionalidades dessa tecnologia, como segurança pública, mobilidade urbana, entre outras.

Por essa razão, o mercado dos sensores está em crescimento. Desenvolver novos aparelhos que são capazes de atender às demandas das tecnologias envolvidas na IoT é necessário para que a sua aplicação traga os resultados esperados.

Como é o mercado de trabalho em IoT?

Inevitavelmente, o mercado de trabalho em IoT cresce constantemente. A cada dia, empresas, indústrias, instituições de saúde ou de ensino buscam aplicar essa tecnologia em seus projetos a fim de alcançar inovação, sucesso nos negócios e destaque entre os concorrentes.

No entanto, para conseguir desfrutar das oportunidades, é preciso ter conhecimento nas maiores novidades da área. Isso significa que, caso você seja formado em algum curso relacionado à tecnologia, é importante buscar especializações para atualizar os seus conhecimentos.

Para estar apto para trabalhar com Internet das Coisas, além de ter afinidade com o ramo tecnológico, é necessário, primeiramente, ser uma pessoa dedicada. Tudo que envolve meios digitais requer estudo contínuo e muito empenho, principalmente para se destacar no mercado. Afinal, essa é uma área que se atualiza rapidamente e não acompanhar esse progresso deixa um profissional em uma posição bem complicada.

É importante ter resiliência para conseguir trabalhar, muitas vezes, com prazos curtos ou com muitas tarefas. Outro conhecimento imprescindível é o da Língua Inglesa. Ser fluente em outros idiomas é fundamental para agregar valor ao seu currículo. Quando se trata de tecnologia, muitos termos estão em Inglês, por isso, esse é um conhecimento indispensável.

A entrada nesse mercado pode ser direta, candidatando-se às vagas que correspondem a essa área, ou encaminhada. A última acontece, por exemplo, quando alguém trabalha em uma empresa, mas é transferido de setor por apresentar conhecimentos essenciais para trabalhar em outro segmento. Independentemente de como você pretende ingressar no mundo da Internet das Coisas, é necessário apresentar qualificação.

As vagas de trabalho na área são variadas. No entanto, entre as oportunidades no mercado, as que mais se destacam são:

  • Analista e Desenvolvedor de Sistemas — arquitetar sistemas que utilizam o conceito de IoT é uma maneira de participar dessa inovação e contribuir para o progresso tecnológico;
  • Cientista de Dados — ter noção de como coletar, processar e armazenar diferentes tipos de dados é fundamental para a aplicação da Internet of Things nos mais diversos setores;
  • Segurança da Informação — como você viu, preservar os dados em uma rede segura e bem-protegida é fundamental para o bom funcionamento dos sistemas que utilizam IoT, por isso, é um conhecimento muito procurado;
  • Designer — a interface intuitiva de sistemas e aplicativos também é importante para que as pessoas consigam usar a IoT no cotidiano e façam com que essa ferramenta esteja cada vez mais presente na realidade;
  • Engenheiro (a) da Informação — interligar processos em uma rede e promover automatização envolve um conhecimento específico de engenharia de dados;
  • Cientista da Computação — criar estruturas que permitam a aplicação de Inteligência Artificial (IA), Big Data, Machine Learning, entre outras ferramentas complexas, é fundamental para a Internet das Coisas.

Como se especializar para trabalhar com IoT?

Agora que você já conhece algumas das oportunidades para trabalhar com IoT, saiba que o mercado é bem atraente, mas requer uma especialização. A seguir, veja alguns cursos de pós-graduação da Unyleya que vão ajudar você a ter o conhecimento necessário para entrar profissionalmente nessa área!

Big Data

Esse curso é destinado aos profissionais da tecnologia que têm interesse em atuar com a análise de bases de dados, dos mais variados tipos, como gestores, consultores, diretores, entre outros cargos.

Com uma carga horária de 360 horas, o aluno vai aprender detalhadamente conceitos como Data Mining, ter contato com ferramentas como Hadoop e Spark, conhecer mais sobre o MongoDB, entre outras aplicações importantes do Big Data.

Defesa Cibernética

Como visto, a segurança da informação é algo importante para a Internet das Coisas. Com a especialização em Defesa Cibernética, é possível aprender mais sobre os principais crimes cometidos nos ambientes virtuais e como se proteger deles, atuar para remover ou consertar partes que deixam o sistema vulnerável, entre outros conceitos de Direito e segurança digital.

Inteligência Artificial 

Inteligência Artificial é um dos conceitos mais importantes para a tecnologia atual. Essa ferramenta integra os mais variados dispositivos modernos e tem aplicação em quase todos os espaços no mercado de trabalho, inclusive o da IoT.

Deep Learning, Classificação e Predição, Reinforcement Learning e Matemática para Inteligência Artificial são apenas algumas das disciplinas com as quais o aluno terá contato nessa especialização de aproximadamente 10 meses.

Machine Learning Aplicado à Análise de Dados

O Machine Learning é outro conhecimento importante para a Internet das Coisas, pois permite automatizar, de maneira inteligente, diversos processos, fazendo que os sistemas aprendam como agir em diversas situações, sem a necessidade constante de intervenção manual.

Em uma especialização de Machine Learning Aplicado à Análise de Dados o aluno vai ter contato com disciplinas como Análise Estatística de Dados, Deep Learning e Reinforcement Learning, Tipos de Aprendizagem e Sistemas de Recomendação, Mineração de Texto, aplicação da linguagem de programação Python, entre muitas outras.

Desenvolvimento Web Full Stack

Esse curso de pós-graduação vai ajudar o estudante a ter noções avançadas de desenvolvimento de sistemas e programação. Ambos conhecimentos são úteis para quem deseja trabalhar com Internet of Things.

Escolher uma boa Instituição de Ensino Superior (IES) para concentrar seus estudos sobre IoT é fundamental para se tornar um especialista na área. Todos os cursos relacionados à Tecnologia da Informação oferecidos pela Unyleya são realizados por meio da educação a distância. Isso permite que você possa adaptar os seus estudos de acordo com os horários permitidos em sua rotina e de onde estiver. 

Como você pôde perceber, a Internet das Coisas é uma área em crescimento e que tem grande potencial no mercado da tecnologia. Dessa maneira, o que não faltam são oportunidades para desenvolver a sua carreira, aprimorar a sua vida profissional e alcançar a realização.

Trabalhar com tecnologia, além de promover experiências incríveis, traz a recompensa de participar da história do desenvolvimento tecnológico que tanto tem ajudado a sociedade nos mais diversos aspectos.

Por essa razão, não deixe de investir na IoT em sua carreira, aprimore os seus conhecimentos, aposte em uma pós-graduação e conquiste a vaga de emprego dos seus sonhos. Lembre-se também de sempre participar de eventos na área, ler notícias, assistir a palestras e continuar desenvolvendo as suas habilidades na tecnologia. Isso é fundamental para se manter atualizado e acompanhar os avanços do mundo digital.

O que achou deste post? Ficou interessado em aprender mais sobre a Internet of Things? Então, confira alguns dos nossos cursos de pós-graduação na área: Engenharia de IoT e MBA em Telecomunicações com Ênfase em Redes, Sistemas de Informação e Internet das Coisas. Invista na sua educação e alcance a sua realização profissional!

Powered by Rock Convert
inscrição graduaçãoPowered by Rock Convert

Precisa de mais informações?

Preencha seus dados que um consultor irá entrar em contato com você